Saúde

Explosão de cores no prato: conheça a dieta da primavera

Esse método prioriza uma alimentação ricos em verduras, legumes e frutas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Quanto mais cor, melhor. A dieta da primavera consiste em um método que prioriza pratos coloridos, ricos em verduras, legumes e frutas. Alimentos nas cores vermelho, roxo, laranja, verde e branco devem ser a base do seu cardápio alimentar. 

Em entrevista à revista Boa Forma, a nutricionista Luna Azevedo explicou que os alimentos que englobam essa dieta são fontes de betacaroteno, licopeno e flavonóides, como a abóbora, berinjela, cenoura, morango e o tomate. Para uma alimentação ainda mais equilibrada, é importante consumir cereais integrais e se manter sempre hidratado, com água e água de coco. Com relação ao preparo, o melhor é optar por alimentos cozidos a vapor, grelhados e assados. 

O consumo de uma variedade de frutas, legumes e verduras melhora o funcionamento do organismo, o sistema imunológico e ainda contribui para perda de peso. Na entrevista para Boa Forma, a nutricionista explicou os alimentos das cores que não podem faltar na dieta da primavera, seus nutrientes e as funções no organismo. Confira: 


Vermelho 

Alimentos: Uva vermelha, tomate, acerola, cereja, maçã, melancia, pimenta, romã, rabanete, cebola, goiaba vermelha, pimentão vermelho, ciriguela, morango e pera. 

Nutrientes: Carotenoides e licopenos. 

Funções: Os carotenoides são precursores da vitamina A e, portanto, ajudam o coração e a memória, além de fortalecerem a pele e os olhos. O licopeno previne o câncer de próstata. 

Roxo 

Alimentos: Jabuticaba, amora, batata roxa, berinjela, cebola roxa, alcachofra, alho roxo, alface roxa, almeirão roxo, beterraba, ameixa, azeitona preta, figo roxo, repolho roxo, mirtilo, uva roxa e framboesa.

Nutrientes: Niacina, potássio, minerais e vitamina C. 

Funções: Retardam o envelhecimento e ainda são ótimos para a pele, nervos, aparelho digestivo e rins. 

Branco 

Alimentos: Aspargo, cará, aipim, alho, aipo, alho-poró, banana, batata baroa branca, endívia, inhame, graviola, pinha, pera, cogumelo, cebola, mangostim e atemoia. 

Nutrientes: Flavonoides e vitaminas do complexo B. 

Funções: Além de protegerem as células, contribuem para a formação de energia e para o bom funcionamento do sistema nervoso e da corrente sanguínea. 

Verde

Alimentos: Mostarda, pimentão verde, kiwi, abacate, azeitona verde, coentro, couve, couve-de-Bruxelas, couve chinesa, ervilha, chuchu, jiló, quiabo, vagem, uva verde, pepino, maxixe, limão, acelga, alface, cebolinha, brócolis, salsa e repolho. 

Nutrientes: Ferro, cálcio e fósforo. 

Funções: Ajudam na produção de glóbulos vermelho, no fortalecimento de ossos e dentes e na coagulação do sangue, além de evitarem a fadiga mental. 

Laranja 

Alimentos: Milho, tangerina, sapoti, batata baroa, carambola, damasco, gengibre, cenoura, mamão, laranja, moranga, nectarina, pimentão amarelo, pêssego, batata doce, maracujá, melão, mexerica, caju, caqui e abacaxi.

Nutrientes: Carotenoides e vitamina C. 

Funções: Protegem o coração, a visão e o sistema imunológico. 

Vale lembrar que antes de iniciar qualquer dieta é importante consultar um nutricionista, pois apenas um profissional poderá indicar a quantidade ideal de refeições e de alimentos em cada uma delas para suprir todas as necessidades do seu corpo.