Se essa rua fosse minha

Saudades de Salvador? Confira 8 lugares para passear pós-vacina

'Se Essa Rua Fosse Minha' escolheu alguns lugares da capital baiana que você não pode deixar de ir pós-pandemia

Ive Deonísio e Luriana Morais (falecomseessarua@gmail.com)
- Atualizada em

A gente sabe que os tempos são difíceis, mas não custa nada sonhar com um aniversário de Salvador em que a gente possa passear livremente por aí aproveitando tudo que tem na cidade.

Pra matar a saudade, mesmo que seja online, fizemos uma lista de coisas que queremos fazer assim que a vacina sair para todos (no final tem bônus com a participação dos nossos seguidores queridos).

E vocês, que locais querem reencontrar em Salvador? Conta pra gente lá no @seessarua_fosseminha


  • IVE

1 - Trilha no Parque São Bartolomeu
Tanto tempo trancafiada em casa nos mostrou o quanto a natureza faz falta e me renova. Não vejo a hora de calçar um tênis e fazer uma trilha no parque São Bartolomeu, caminhar na mata, ouvir a gritaria dos pássaros, tomar banho nas cachoeiras, dar um salve para as pedras presenteadas para os orixás e esquecer por algumas horas que estou na cidade.



2 - Ajeum da Diáspora
Qual a melhor comida que existe e por que é a baiana? Estou com muita saudade de comer comida com dendê na rua, e a comida de Angélica, além de boa, vem cheia de história. Para além dos pratos tradicionais, Angélica oferece no restaurante comidas de povos da diáspora, que foram obrigados a sair do seu território original para outras localidades e levaram consigo suas tradições.
É um pouco da história da comida baiana, e falou de comida e de história, eu me animo toda! O Ajeum tem sabor e papo deliciosos. Vou bater ponto assim que puder!


3 - Travessia Ribeira Plataforma
Saudade mesmo eu tenho do mar e de todas as prainhas da cidade. Mas vale aqui uma menção honrosa para as praias quentinhas e sem ondas do Subúrbio. Ê banho delícia, vista maravilhosa, mas não são valorizadas como merecem.
Quando tomar minha vacina, vou pra Ribeira tomar um sorvete e assistir o pôr do sol no meio do mar de um barquinho que faça a travessia Ribeira Plataforma.


  • LURI


4 - 2 de Julho
Eu tô com muita vontade de ter de volta um sábado padrão se essa rua fosse minha: eu levantava cedo e me picava pro 2 Julho pra fazer a feira da semana no precinho.

Tudo comprado, era hora de dar uma espiada na Padaria Bola Verde pra saber se tava rolando pãozinho delícia e de queijo também. Com os quitutes da semana garantidos e a fome batendo, era só dar mais alguns passos e sentar no Líder pra tomar uma gelada e pedir uma carne de fumeiro com banana na chapa.

5 - Parque dos Dinossauros e Jardim Botânico de Salvador
O que não falta em Salvador é novidade. Esses dois parques foram inaugurados ainda durante a pandemia e são ótimos exemplos de como reunir a família pra se divertir no fim de semana.
Eu tive a oportunidade de conhecer o Jardim Botânico (por que choras Rio de Janeiro? rsrs) e adorei me conectar com algo que eu amo demais: plantas. O lugar é cercado por elas, tem uma mini trilha onde você fica com vontade de levar todas as mudinhas pra casa e até obras de arte a céu aberto.

O Parque dos Dinossauros eu ainda não pude conhecer, mas tá aqui na minha listinha pós-vacina. Já quero me sentir em Jurassic Park e fazer muitas selfies com os dinos, que soube que andaram assustando até a vizinhança. Fico feliz em ver projetos como esse criando novos espaços de convivência na cidade e requalificando lugares, como aconteceu com a Lagoa dos Frades.

6 - Jô da Bahia
Cansada de fazer comida em casa que estou, fico imaginando que maravilha vai ser quando eu puder experimentar as delícias do Jô de novo. O restaurante dele tem praticamente uma mesa apenas e um único cozinheiro: o próprio Jô.
É uma experiência incrível poder ouvir as histórias desse cozinheiro autodidata enquanto ele cozinha quase que exclusivamente pra você. Sem contar a oportunidade de dar uma rolê por São Caetano, bairro onde fica o Jô Restaurante.


  • A gente foi perguntar a vocês o que farão quando a vacina geral chegar e tivemos duas menções honrosas:


7 - Concha Acústica
Saudade danada de ouvir um som bom com acústica perfeita e de quebra ainda encontrar uma galera que curte a mesma vibe, hein? Saudade até de pagar nove reais na latinha de cerveja e subir a ladeira cansada na volta.

Foto: Amanda Oliviera/GOVBA
Gil, Gal, Caetano e Bethânia, que tal um show dos Doces Bárbaros na Concha Acústica pra marcar o fim desses tempos tenebrosos? A gente merece.


8 - Porto da Barra
Acho que nessa altura do campeonato, ninguém se importaria de disputar um metro quadrado de areia com metade de Salvador, né? É tanta saudade que a gente acredita que depois da vacina, vai ter que fazer rodízio ou revezamento dos saudosos do portinho como a gente.