Guia para um piquenique sustentável


 pique-ecod.jpg
Piqueniques costumam reservar momentos de interação entre as pessoas
Foto: sonhandoedecorando

Que tal fazer um piquenique sustentável em algum dos finais de semana de outubro, mês em que se celebra o Dia do Consumo Consciente (15 de outubro)? Essa é a proposta do Instituto Akatu, que busca disseminar a ideia de um momento com mais qualidade de vida no parque, na praça, na praia, no trabalho ou mesmo no quintal de casa com amigos e familiares.

“Além disso, a data é muito próxima do Dia das Crianças (12), do Dia do Professor (15) e do Dia Mundial da Alimentação (16). Por isso, essa pode ser uma ótima oportunidade de lembrar o que essas datas representam na nossa vida e também experimentar de um jeito divertido a prática do consumo consciente”, destaca a organização em seu site.

piquenique-akatu.jpgComo dia 15 é uma terça-feira, o Instituto Akatu sugere que você aproveite os fins de semana de outubro para celebrar, ou ainda se planeje para realizar essa comemoração com os seus colegas de trabalho. 

“Assim, escolha o melhor dia, horário, local, faça o seu piquenique e compartilhe sobre sua experiência conosco no Twitter, no Facebook ou por e-mail: akatu@akatu.org.br. Até o fim deste mês, queremos receber a maior quantidade de relatos: a ideia é que todo mundo possa participar e contar a sua história do piquenique”, ressalta o instituto.

O Akatu propõe ainda: “Pode ser no feriado, no fim de semana, no trabalho. Pode ser à tarde ou um piquenique romântico à luz da lua. Pode ter brincadeiras. Pode incluir uma feira de trocas de roupas, acessórios e brinquedos. Pode ser só de amigos. Pode levar a família toda.”

No Guia para um Piquenique Sustentável, elaborado pelo Akatu, o destaque é para essas cinco dicas:

  • Sempre que possível, escolha os alimentos orgânicos que, além de ótima opção para a saúde, são menos agressivos ao meio ambiente.
  • Priorize produtos de empresas com responsabilidade socioambiental e saiba de onde vem aquilo que você mais consome. A carne, por exemplo, pode vir de áreas desmatadas da Amazônia. Vale ficar de olho em selos, rótulos, buscar informações na internet…
  • Dê prioridade a alimentos da região e da estação, que tendem a estar mais frescos e mais baratos, e viajaram menos para chegar até você.
  • Se optar por um parque com bebedouros, por exemplo, você pode levar canecas, jarras ou squeezes retornáveis. Assim não precisa comprar garrafas de água.
  • Evite os descartáveis. Se levar copos e garrafas, os retornáveis são sempre a melhor opção.

 – Baixe o Guia para um Piquenique Sustentável – 
 

EcoDesenvolvimento.org – Tudo Sobre Sustentabilidade em um só Lugar.