Projeto BuZum faz apresentações para escolas de Salvador


O Projeto BuZum, o ônibus-teatro itinerante, chega a Salvador com a apresentação da peça ‘Filhotes do Brasil’, entre os dias 16 e 24 deste mês. O ônibus roda o país levando teatro para a criançada e já foi visto por mais de 170 mil pessoas, em mais de 250 escolas,  no total de 120 mil quilômetros percorridos, em lugares como São Paulo, Rio, Maranhão, Paraná, Espírito Santo e Bahia.

Com criação de Beto Andreetta, e direção de Wanderley Piras e Adriana Telg, o espetáculo ‘Filhotes do Brasil’ aborda a relação entre pais e filhos nas diferentes espécies. A história se passa na floresta Amazônica. Tudo começa com uma família indígena e seu chefe, que conta às crianças lendas e contos sobre animais.

A narrativa está dividida em três diferentes planos (rio, ar e terra) e conta com esquetes sobre diversos tipos de bichos. Muitos deles são representados por bonecos confeccionados com material orgânico, cabaças, peneiras, buchas vegetais, entre outros materiais.

Criado há quatro anos, com o objetivo de unir teatro e educação, o projeto é adaptado em um ônibus, que vira uma sala de teatro, o chamado BuZum, equipado com palco, iluminação, ar condicionado e espaço para a plateia com capacidade para receber até 55 espectadores por sessão. As apresentações chegam às escolas em parceria com o Instituto Saberes, que oferece também material pedagógico desenvolvido especialmente para os educadores que atuam com temas transversais.  
 
Já os alunos recebem um ‘kit teatrinho’ para aproximá-los da arte da atuação, e todas elas ganham também um teatro de papel para montar sua própria peça.

Serviço:
O que – BuZum! com o espetáculo ‘Filhotes do Brasil’ em Salvador
Quando – De 16 a 24 de outubro (As apresentações acontecem em seis sessões diárias, três a partir de 9h e três a partir de 13h30)
Onde – Parque Solar Boa Vista, no Engenho Velho de Brotas

Leia Também:
Pinguins de Madagascar ganha teaser narrado por Werner Herzog
Bárbara Tércia abre exposição sobre Festa de Iemanjá no Lálá
Alexandre Peixe comanda a edição especial do ‘Axé das antigas’