Jovem cadeirante morta em ataque a escola é sepultada na Bahia


Foto: TV Oeste

O corpo de Geane Brito, que foi morta com golpes de facão por um colega adolescente durante um ataque ao Colégio Municipal Eurides Sant’Anna, em Barreiras, no oeste da Bahia, foi enterrado nesta terça-feira (27).

O velório da jovem aconteceu na comunidade Ilha da Liberdade, já o sepultamento foi por realizado no cemitério do povoado de Cantinho do Senhor dos Aflitos.

Geane, de 19 anos, era cadeirante e não conseguiu fugir na hora do ataque. Ela foi atingida por um tiro e também a golpes de arma branca. O atirador, de identidade não revelada, também foi baleado por uma terceira pessoa, não identificada.

Dentro da escola foram encontrados um revólver calibre 38, duas armas brancas e aparentemente uma bomba caseira. Guarnições da 84ª CIPM e da Companhia Independente de Policiamento Tático/ Rondesp Oeste isolaram a área.

Adolescente não tinha alvo definido
De acordo com as investigações da Polícia Civil, Geane Brito não era o alvo primordial do adolescente.

“Ele já entrou atirando, não tinha um alvo fixo, então ele tentou acertar o maior número de pessoas possíveis. Em algum momento, a arma ‘picotou’ [falhou]. Houve uma certa imperícia dele, porque o revólver falhou em alguns momentos. Quando ele conseguiu atirar na entrada do colégio, as pessoas começaram a correr”, disse o delegado Rivaldo Luz, que investiga o caso.

O delegado falou também sobre as publicações feitas pelo adolescente nas redes sociais. Segundo ele, o adolescente oi responsável por comentários racistas na internet, e todo o material publicado por ele será investigado.

“Ele é aluno introspectivo, conversava pouco, gostava de usar roupas pretas, de fazer comentários racistas na suas escritas. Então nós entendemos que ele programou tudo isso”.

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.