Brasil

Incêndio atinge velódromo do Parque Olímpico do Rio de Janeiro

Ministro do Esporte, Leonardo Picciani, lamentou o incêndio e apontou que o fogo pode ter sido causado por um balão

Cristina Índio do Brasil, Agência Brasil
Um incêndio atingiu na madrugada deste domingo (30) o velódromo do Parque Olímpico do Rio, na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou no teto da instalação esportiva e o aviso para o combate foi recebido pela corporação aos 27 minutos deste domingo.
Os bombeiros saíram do local às 7h51 da manhã, após a operação de rescaldo. Ao todo, participaram da operação cerca de 40 bombeiros do Grupamento de Busca e Salvamento da Barra da Tijuca e do Quartel Central.
Agora, caberá à Defesa Civil fazer a avaliação da estrutura da instalação para ver o que será feito no Velódromo. A perícia sobre a causa do incêndio ficará a cargo do Instituto Carlos Éboli, da Polícia Civil.
Em nota divulgada hoje no seu perfil do Facebook, o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, lamentou o incêndio e apontou que o fogo pode ter sido causado por um balão que caiu no local.
"O Ministério do Esporte lamenta profundamente o incidente ocorrido nesta madrugada no Velódromo do Parque da Barra e, ao mesmo tempo, critica essa prática criminosa de soltar balão", apontou.
Picciani destacou que o Velódromo, legado dos Jogos Olímpicos, vinha sendo utilizado por atletas e pela comunidade do Rio de Janeiro. O ministro defendeu a investigação do caso. 
"Aguardamos e confiamos na apuração e punição dos envolvidos por destruírem mais do que um bem público, um equipamento comum a todos. Após a perícia dos bombeiros, avaliaremos os danos e medidas a serem adotadas para recuperação desse importante bem nacional" finalizou.
Durante os Jogos Rio 2016, foram realizadas no equipamento esportivo as provas de ciclismo de pista.