Segundo trimestre de gestação: veja como preparar os seios para a amamentação


É no segundo trimestre que você vai começar a ganhar rosto e corpo de gestante. Os seios começam a se preparar para a amamentação e a aumentar de volume – se é que já não cresceram e ficaram mais sensíveis por volta da 4a semana de gestação -, e as aréolas se tornam mais escuras e aumentam de diâmetro.

Além disso, surgem protuberâncias nas aréolas, chamadas de “tubérculos ou glândulas de Montgomery”, que secretam um líquido oleoso que protege a região da mama durante a lactação. Elas também produzem o cheiro que atrai o bebê até o peito.

A partir de 14 semanas, você já pode começar a produzir leite! Se isso acontecer, há protetores de mamilos que podem ser usados para não manchar suas roupas. Após o parto, os seios aumentam mais ainda, para a descida do leite.

A quantidade de detalhes é enorme, mas como preparar os seus para a amamentação?! Pensando nisso, a Baby Home fez uma lista de dicas para que você faça essa transição de forma tranquila. Confira:

  • Outros sintomas do segundo trimestre

Alguns sintomas chatinhos ainda fazem parte do “pacote” gravidez, como prisão de ventre e inchaços nas extremidades. Para driblá-los, o ideal é investir em uma alimentação à base de fibras e beber muita água. A boa notícia é que os hormônios também são os responsáveis por dar um brilho extra aos seus cabelos e à sua pele. Prepare-se para ouvir muitos elogios!

E prepare-se, também, para vivenciar uma das experiências mais emocionantes da sua vida. Entre a 18ª e a 20ª semana, o bebê deve começar a se mexer! Bom, a verdade é que ele se movimenta desde a 10ª semana, quando pernas e braços ainda estavam em desenvolvimento, mas nada era perceptível.

Para saber como identificar os movimentos, imagine peixinhos ou borboletas brincando dentro de sua barriga, bem abaixo do umbigo. É comum confundir as primeiras mexidas com roncos no estômago e até gases, mas logo você vai conseguir reconhecer as primeiras interações do seu bebê.

  • Dicas

1. Chuveiro

Lave os mamilos e as aréolas apenas com água. Não use sabonete de nenhum tipo, pois o produto costuma remover a hidratação natural local e provocar ressecamento e rachaduras no futuro. Evite, também, aplicar hidratantes nessas áreas.

2. Banho de sol

Embora não haja comprovação científica, alguns médicos recomendam expor os mamilos ao sol, durante 5 a 10 minutos, antes das dez horas da manhã e/ou após as quatro horas da tarde, como forma de prepará-los. A melanina, pigmento que dá cor à pele, costuma deixá-la mais resistente. Uma alternativa é expô-los a um banho de luz com uma lâmpada de 40 watts a cerca de um palmo de distância, pelo mesmo período de tempo.

3. Cremes hidratantes

Cremes e pomadas não servem para preparar os mamilos para a amamentação, muito pelo contrário: eles podem sensibilizá-los e, assim, deixá-los mais resistentes. Esses produtos ajudam a minimizar os danos causados por possíveis rachaduras pós-parto, sendo que o problema costuma surgir por causa de técnicas incorretas de amamentação.

4. Bucha

Nada de friccionar os mamilos com bucha ou toalha para torná-los resistentes às fissuras. Além de não adiantar nada, o esfrega-esfrega intenso provoca pequenas lesões que aumentam o risco de infecções. E mais: a estimulação das mamas libera ocitocina, hormônio que pode levar à indução do parto prematuro nas gestações de risco.

5. Sutiã

Adote sutiãs de sustentação confortáveis, que mantenham os seus seios no lugar certo com o máximo conforto. Fuja de modelos com barbatanas, que machucam e prejudicam as glândulas mamárias.

6. Cabeça tranquila

Acredite em você e na sua plena capacidade de amamentar. Mantenha pensamentos positivos, confiança em si mesma e no seu obstetra, que tudo vai dar certo!

Leia mais sobre Colunistas no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.