Você sabe a diferença entre um banco tradicional e cooperativa?


É de conhecimento de todos que um banco tradicional disponibiliza serviços como abertura de conta corrente e poupança, saque de dinheiro, oferta de crédito, cartões de débito e de crédito, entre outros serviços relacionados às finanças. A cooperativa de crédito também oferece esses serviços, mas com particularidades que a torna uma opção diferenciada.

Através da cooperativa de crédito, uma pessoa física ou jurídica pode se tornar associada. Mas, quais são as vantagens dessa posição? O associado não é apenas um cliente, ele é dono, investidor e usuário dos serviços prestados pela instituição e, por essa razão, participa das decisões da cooperativa, bem como da distribuição dos resultados financeiros ao final do exercício. 
Segundo Alandson Araújo, superintendente da Sicredi Expansão, "o associado que movimenta suas finanças com a nossa cooperativa, seja por meio de cartão de crédito, poupança, investimentos ou empréstimos recebe percentual de participação nos resultados financeiros da cooperativa proporcional à sua movimentação".

Outras vantagens da cooperativa de crédito são os atendimentos próximos e personalizados, feitos por especialistas que buscam solucionar as necessidades dos associados, incluindo a oferta de taxas mais justas do que as praticadas no mercado.

"Nossas taxas normalmente são mais competitivas porque a cooperativa não visa o lucro. Os resultados financeiros da instituição são compartilhados com os associados, estimulando o seu crescimento individual, mas também contribuem para a sustentabilidade e desenvolvimento das comunidades onde atuamos. O ganho é coletivo", explica Alandson.

Vale salientar que, assim como o banco tradicional, a cooperativa de crédito também é regulada pelo Banco Central do Brasil e, atualmente, forma o modelo de instituição financeira que mais cresceu no país, nos últimos anos, segundo o Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) 2020.

Juntas, as cooperativas de crédito do Brasil somam mais de 11 milhões de associados. Em todo o mundo, são mais de 375 milhões de associados em 86 mil cooperativas de crédito registradas em 118 países, segundo o relatório do Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito.

O Banco Central atribui esse crescimento no país ao relacionamento próximo característico dessas instituições financeiras, à proximidade com o setor agropecuário, ao investimento na infraestrutura tecnológica e em canais digitais de atendimento e no aprimoramento da estrutura regulatória.

Além disso, também é destacada a ajuda às pequenas empresas, que registram mais sucesso na obtenção de crédito em cooperativas, quando comparado à obtenção de crédito no setor bancário.

Outro destaque é a contribuição que as cooperativas de crédito geram para o desenvolvimento das regiões onde atuam, seja por meio do financiamento de projetos sociais da comunidade ou da geração de riqueza local, devido à circulação de dinheiro feita por meio das movimentações em serviços da cooperativa.

"O dinheiro produzido aqui fica aqui, investido aqui. Quando você movimenta em uma cooperativa, o dinheiro fica na região e, consequentemente, ajuda a desenvolver essa região”, complementa Alandson Araújo.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio.

Com presença nacional, o Sicredi está em 24 estados* e no Distrito Federal, com mais de 2.000 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br).

*Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Leia mais sobre Economia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.