Retiros espirituais se destacam no mercado do turismo; saiba mais


O mercado do bem-estar conquistou posição de destaque na última década. A percepção sobre o cuidado com o corpo e mente, além da inclusão cotidiana de práticas saudáveis, se transformou uma grande busca das pessoas interessadas em qualidade de vida. Mas, como acessar conhecimentos tão profundos em um ambiente repleto de interferências?

É ai que se destacam as imersões em retiros espirituais. Boa parte delas acontecem em locais distantes e isolados. O lema é: ‘é preciso desconectar para se reconectar’

De acordo com o Global Wellness Institute (Instituto Global do Bem-Estar), até 2022, esse nicho de mercado chegará a movimentar US$ 919 bilhões ao ano – o que corresponde a 18% de todo o turismo global. Destinos com pouca ou nenhuma tecnologia – como internet, TV ou celulares – são os mais buscados porque permitem ao viajante restaurar ligações com sua espiritualidade e a natureza. 

Para o wellness curator Ricardo Barbato, “esse tipo de trabalho é muito sério e transformador, porque oferece a oportunidade de nos reconhecermos sem todas as máscaras utilizadas durante uma vida de busca pelo pertencimento social”.

Após realizar projetos na área de wellness na Europa e Ásia, Barbato agora se dedica aos alunos no Brasil, transmitindo conhecimentos de Yoga e ministrando cursos holísticos de cura energética, alimentação alternativa e Vedanta. 

Projeto ‘ReConheSER’
O projeto “reConheSER” (reconhecimento do ser), vem percorrendo destinos intocados pelo Brasil, atraindo alunos interessados no desenvolvimento pessoal e resgate da verdadeira essência. O objetivo é elevar a qualidade de vida das pessoas através de práticas saudáveis, em turmas reduzidas, para acolhimento mais próximo.

A última edição foi realizada na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, e já há uma próxima turma prevista para novembro. Desta vez, serão seis dias de imersão de detox na Amazônia, entre os dias 16 e 21, às margens do Rio Arapiuns.

O destino, com praias de areia branca e água doce, permite o resgate da ancestralidade, a conexão com a simplicidade e abundância da natureza. No cronograma, práticas físicas, aulas sobre o sistema filosófico do Yoga e consumo consciente, concentração meditativa e experiência com alimentação alternativa.

Ficou interessado no assunto ou na viagem? Mais informações você pode encontrar no @ricardo.barbato