De ‘Dona Flor e seus Dois Maridos’ à ‘Gabriela’: Veja as melhores adaptações de obras de Jorge Amado no cinema e na TV


Um dos maiores escritores da literatura no Brasil, Jorge Amado tem 27 livros publicados e muitos deles foram grandes adaptações audiovisuais. Seja nas telinhas ou no cinema, as obras do baiano foram eternizadas na história tanto da teledramaturgia quanto nos longas produzidos em terras brasileiras. Em homenagem ao aniversário da 110 anos de Jorge Amado, fizemos uma lista com algumas das maiores adaptações das produções do autor. Veja abaixo:

Foto: Fundação Casa de Jorge Amado

Dona Flor e Seus Dois Maridos 

Sônia Braga, José Wilker e Mauro Mendonça em ‘Dona Flor e Seus Dois Maridos’ | Foto: Reprodução/Divulgação

Um dos maiores sucessos de bilheteria do cinema brasileiro, o filme Dona Flor e Seus Dois Maridos, dirigido por Bruno Barreto, é a adaptação do livro homônimo de Jorge Amado, lançado em 1966. O longa foi lançado em 1976 e atraiu 10,7 milhões de espectadores aos cinemas, um recorde de bilheteria que só foi superado em 2010, com o lançamento de Tropa de Elite 2, de José Padilha.  

O filme conta a história de Florípedes (Sônia Braga), a Dona Flor, uma professora de culinária que perdeu o marido Vadinho (José Wilker) no dia de Carnaval. Ainda jovem e bonita, Dona Flor casa-se novamente, só que desta vez com o farmacêutico Teodoro (Mauro Mendonça).  

Porém, o primeiro marido de Dona Flor, Vadinho, retorna em espírito e ela passa a se relacionar com ele também. A trama se desenrola em torno do drama de Dona Flor, dividida entre os dois maridos. A história também possui adaptações de 1998 e 2017, que podem ser encontradas na Globoplay e na Netflix. 

Gabriela 

Sônia Braga no papel de ‘Gabriela’ | Foto: Divulgação

O livro Gabriela, Cravo e Canela foi lançado em 1958 e também ganhou várias adaptações audiovisuais. A história se consolidou na televisão através das telenovelas produzidas pela Rede Globo, uma em 1975 – dirigida por Walter Avancini e Gonzaga Blota, e outra em 2012, dirigida por Walcyr Carrasco, com a atriz Juliana Paes como Gabriela. 

A trama das duas novelas foi livremente inspirada no romance de Jorge Amado e contam a história de Gabriela (Sônia Braga) uma moça sempre descrita como alegre, ingênua e bonita, que fugiu com os retirantes da seca no sertão nordestino e chegou a Ilhéus, no sul da Bahia. 

A história também ganhou um longa, dirigido por Bruno Barreto. O filme chamado Gabriela – assim como as duas telenovelas produzidas – foi lançado em 1983. Os episódios da telenovela publicada em 2017, podem ser assistidos na Globoplay. 

Capitães da Areia 

Foto: Divulgação

Um dos primeiros livros lançados por Jorge Amado, Capitães da Areia, possui uma história envolvente e cheia de críticas sociais. A trama do livro segue o personagem Pedro Bala, um menino de rua da cidade de Salvador, que junto a um grupo de meninos tenta sobreviver nas ruas da capital baiana.  

Além de acompanhar a história de Pedro, um personagem que traz consigo a sensação de um Robin Hood soteropolitano, o livro também apresenta histórias para os outros meninos, aprofundando-se no drama individual de cada um. 

O livro foi adaptado para o cinema pela neta de Jorge Amado, Cecília Amado, como diretora. O longa foi lançado em 2011 e foi indicado sete categorias de premiação do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, incluindo o Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Montagem de Ficção e Melhor Trilha Sonora. 

Tieta do Agreste 

Betty Faria em ‘Tieta’ | Foto: Divulgação

A primeira adaptação de Tieta do Agreste, livro lançado em 1977, foi uma telenovela da Rede Globo chamada Tieta. A novela dirigida por Reynaldo Boury, Ricardo Waddington e Luiz Fernando Carvalho e foi lançada em 1989. 

A trama conta a história de Tieta (Betty Faria), expulsa de casa pelo pai por suas aventuras e liberdade, retorna a sua cidade, Santana do Agreste, depois de 25 anos com uma grande fortuna. Ela retorna com o objetivo de se vingar da família e de todos que a maltrataram. 

A história também ganhou um filme chamado Tieta do Agreste, homônimo ao livro publicado por Jorge Amado. O longa foi dirigido por Carlos (Cacá) e Flora Diegues e teve a participação da premiada atriz Sônia Braga no papel de Tieta. 

Outras adaptações 

Marieta Severo e Paulo José | Foto: Reprodução/Divulgação

Alguns outros livros do autor ganharam adaptações audiovisuais. O livro Quincas Berro D’Água, lançado em 1959, conta a história de Joaquim Soares da Cunha que abandonou a casa e a família para viver nas ruas de Salvador sobre a alcunha de Quincas.  

O romance ganhou um filme chamado de A Morte e a Morte de Quincas Berro D’Água, lançado em 2010 e dirigido por Sérgio Machado. O filme foi todo gravado em Salvador e com o ator Paulo José no papel de Quincas. Marieta Severo também integrou o elenco da trama.

O livro Terras do Sem-Fim também ganhou uma adaptação chamada Terras Violentas. O filme foi produzido pela companhia cinematográfica Atlântida, com direção americano Eddie Bernoudy. 

*Sob supervisão do repórter Lucas Salles.

Leia mais sobre Entretenimento em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias