Anderson Silva desmente empresário e dispara: "vou lutar uns 6 ou 7 anos"


Astro de novela, videoclipe, cinema e, é claro, o rei do octógono. Campeão dos pesos-médios do UFC, Anderson Silva foi o entrevistado da madrugada desta segunda-feira do programa “De frente com Gabi”, do SBT, exibido à meia noite desta segunda-feira. O maior lutador do mundo, recordista de vitórias consecutivas – foram 14 no total – e da defesa de nove cinturões no UFC, falou sobre aposentadoria, estilo de vida, assédio e as polêmicas na carreira.

Chael Sonnen, o maior desafeto
Arquirrival do brasileiro no UFC foi um dos temas da conversa com Marília Gabriela. O polêmico Chael Sonnen teve a postura criticada por Anderson Silva. “Eu não acho que ele deveria estar nesse esporte, porque ele não tem controle emocional nenhum. Nessa coisa de provocação ele acaba manchando a imagem do esporte. Ele foi muito infeliz nos comentários, ofendeu a mim e à minha esposa”, afirmou o brasileiro.

Sonnen, superado pelo brasileiro no UFC 117 em 2010, foi pego no antidoping com altas taxas de testosterona após o embate. Na ocasião, o americano venceu os quatro primeiros rounds e estava liderando o último assalto, até que Anderson encaixou um triângulo e finalizou o adversário. Depois da derrota, o desafeto não se cansa de atacar e desafiar o campeão dos pesos médios para uma revanche.

“Ele (Sonnen) não merece lutar comigo. O mais importante ele não fez, que era me vencer. Ele ainda caiu no antidoping, o que é pior”, disparou, categórico. “Aranha” disse ainda que o arquirrival não tem nível para estar no UFC, usando como exemplo a trajetória íntegra de Victor Belfort e Minotauro. Muitos afirmam que as alfinetadas e provocações do americano não passam de um marketing ofensivo para atrair a atenção da mídia – Belfort, que já declarou ter o desejo de enfrentá-lo, é um dos adeptos desta teoria.

Combates
Durante a entrevista, “Spider” relembrou a luta com Belfort, em fevereiro deste ano, quando acertou um golpe fulminante (chute que aprendeu com o ator e mestre de artes marciais Steven Seagal) e nocauteou o carioca no primeiro assalto. “Essa luta me ajudou a conquistar o reconhecimento que eu tenho hoje. Vitor (Belfort) é um grande nome do esporte. Antes de eu pensar em lutar ele já era um campeão”, notou. Quando Marília Gabriela perguntou qual seria o seu adversário mais temível, ele respondeu, enfático: “Meu clone. Meu maior defeito é ser muito bom”.

Aposentadoria
Aos 36 anos e em plena forma, a lenda do MMA contou que pensa em adiar a sua aposentadoria, ao contrário dos comentários nos bastidores, que diziam que o lutador deixaria o octógono ao final de seu contrato com o UFC. “Ainda vou lutar uns seis ou sete anos. Parei para pensar e vou adiar a minha aposentadoria por mais tempo. Depois, estou pensando em televisão. Achei interessante”, analisou.

O paulista já tem quatro lutas programadas e gostaria de se despedir no auge, para entrar de vez para a história. Se não renovar, seus confrontos poderiam ser realizados em até dois anos. Há uma semana, o empresário de Anderson, Ed Soares, afirmou que o lutador não tinha interesse em renovar seu contrato com o UFC.

MMA: a arte da defesa
A estrela do MMA mundial se diz um especialista em muay thai, judô, jiu-jítsu e boxe. De acordo com ele, estas são lutas de defesa pessoal. “A arte marcial não foi criada para o ataque, foi criada para você se defender. Esta é a filosofia da arte marcial”.

O paulista contou que antigamente tinha o sonho de ir morar na Tailândia, aprender sobre o boxe tailandês e sua tradição no país, para depois voltar ao Brasil e montar uma academia, como fazem muitos professores. Entretanto, se viu cada vez mais envolvido com o universo do combate e concluiu que o seu destino era ser um lutador de sucesso. “Faltam grandes ídolos no boxe desde que Mike Tyson e Popó se aposentaram”, acrescentou.

Moda e vaidade
Um dos ícones mais fashion do momento, Anderson Silva revelou ser “um pouco metrossexual”. “Sempre levo comigo sabonete, anti-séptico, hidratante. Raspo a careca também”. Para dar um tapa no visual, “Spider” diz que prefere deixar de lado as roupas de marca e optar por um estilo mais casual e despojado. “Gosto de me vestir bem. Uso muitas roupas do meu patrocinador, gosto de usar tênis e calça jeans”. Sobre as brincadeiras com a voz fina, ele diz que o assunto já foi superado. “Sempre fui muito bem resolvido com a minha voz”.

Assédio com o eleitorado feminino
Além de se impor diante dos adversários, o campeão dos médios também chama a atenção das mulheres. O paulista de 1,88m conquistou fãs nos quatro cantos do mundo, mas não se considera “mulherengo”. “Eu sempre fui bem quisto pelas mulheres. Sempre soube lidar com elas. Por isso já tive umas seis, sete namoradas”, revelou o lutador, casado com a curitibana Dayane Silva há 19 anos.

Lazer e estilo de vida
Anderson Silva nasceu em São Paulo, viveu em Curitiba desde os quatro anos e hoje vive entre Los Angeles, Rio de Janeiro (onde treina na academia dos irmãos Nogueira) e Curitiba, cidade onde mora a sua mulher e seus cinco filhos. “Gosto de viver em Curitiba, com a minha família. Minha história é lá. Treino no Rio de Janeiro com o time do Minotauro. E gosto de viver em Los Angeles também, é bom passar despercebido pelas ruas”, revelou. Nas horas vagas, o atleta contou alguns de seus programas prediletos: sair para passear com os filhos, jogar bola, videogame e “paintball”.

Responsabilidade social
O ídolo que virou uma estrela pop também disse na entrevista que está envolvido com um projeto social em parceria com o Corinthians, seu time do coração. “Cederam um espaço para funcionar uma academia no Parque São Jorge. É um trabalho social, que pegar crianças que não tem condições para participarem dessa academia”. A academia oferece aulas de musculação, jiu-jitsu, muay thai e boxe, além de um espaço voltado exclusivamente para a prática do MMA. Quando o local estiver mais estruturado, poderá abrigar projetos sociais.

Do octógono para a telinha
Após fazer uma participação especial na novela “Fina Estampa”, da Rede Globo, e marcar presença em diversos programas de televisão, Anderson Silva também foi protagonista do documentário “Como Água”, que estreou recentemente no Festival do Rio. “Foi uma experiência nova, pegamos todo o meu treinamento para a luta contra o Chael Sonnen. É um documentário sobre como se preparar para a luta”.

A trama mostra os ataques na mídia sofridos pelo “Spider”, as dificuldades e a preocupação com o futuro de sua família. Dirigido por Pablo Croce, o filme recebeu o prêmio de melhor direção no festival Tribeca Filme, realizado em Nova York, nos Estados Unidos.

Atualmente, Anderson Silva está terminando de gravar o longa “Cleópatra X”, onde vive um guerreiro solitário que se envolve acidentalmente numa luta e salva uma jovem desconhecida. No desenrolar da história, ele descobre que ela é a bisneta de Cleópatra VII do Egito. Juntos, eles viajam incógnitos pelo norte da África e experimentam uma série de aventuras.