Estreia

Com Amanda Nunes, Combate estreia nova edição do ‘The Ultimate Fighter’

Reality show revela talentos para o UFC terá a baiana e a americana Julianna Peña como treinadoras nesta temporada

Redação iBahia
11/05/2022 às 17h19

2 min de leitura
Foto: Reprodução / Instagram

Desde 2005, o reality show ‘The Ultimate Fighter’ vem revelando talentos para o UFC. Nomes como Forrest Griffin, Nate Diaz, Roy Nelson e os brasileiros Thiago “Marreta”, Léo Santos e Paulo “Borrachinha” surgiram na atração, que chega este ano à trigésima edição nos Estados Unidos.

Na nova temporada, as equipes serão formadas por lutadores das categorias peso-pesado (masculino) e do peso-mosca (feminino) e comandadas pela brasileira Amanda Nunes e pela americana Julianna Peña. O Canal Combate exibe os episódios semanalmente a partir desta quarta-feira (11), às 22h. Um dia antes, sempre às terças-feiras, o episódio já estará disponível para assinantes Globoplay, dentro do ambiente Combate na plataforma.

“O programa tem uma importância histórica, não só para o UFC, mas também para o MMA. Na primeira edição, o combate final entre Forrest Griffin e Stephan Bonnar foi um duelo espetacular, lembrado até hoje como uma das lutas mais empolgantes da história. Mudou a história da modalidade nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, as quatro edições realizadas entre 2012 e 2015 representaram uma porta de entrada para que o MMA se tornasse mais popular e o público conhecesse melhor os lutadores e suas personalidades. Além disso, proporcionou a chegada de grandes nomes da luta no país ao UFC”, destaca Ana Hissa, comentarista do Combate.

Pela segunda vez, o reality show terá uma brasileira no comando de uma das equipes – a outra foi a potiguar Cláudia Gadelha, na edição de 2016. Como acontece desde a criação do programa, os campeões de cada categoria são definidos em um evento que coloca frente a frente os dois treinadores na luta principal.

Com isso, a baiana Amanda Nunes, campeã da categoria peso-pena, terá a chance de recuperar o cinturão da divisão dos galos, que pertence à americana Julianna Peña desde dezembro do ano passado, quando a “Leoa” foi derrotada e teve interrompida uma sequência avassaladora de 16 vitórias consecutivas.

Leia mais sobre Esportes no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.