Georges St-Pierre revela motivo de ter abandonado o UFC


O anúncio de que iria dar um tempo dos octógonos pegou os fãs do lutador canadense Georges St-Pierre de surpresa. Após mais de um mês de abrir mão do cinturão dos pesos-meio-médios do UFC, o lutador explicou o real motivo de ter dado uma pausa em sua carreira por tempo indeterminado. Segundo Pierre, a política antidoping do UFC não estava lhe agradando. 
“Essa (testes antidoping) é uma das razões de porque eu parei. Não para ensinar uma lição, até mesmo porque eu me penalizei também. Isso me incomodou bastante. Mas sou uma pessoa pública e preciso ficar quieto sobre algumas coisas. Mas eu queria fazer algo pelo esporte que eu amo. Vejo a direção que as coisas estão indo e acho que não faz nenhum sentido. Ninguém quer falar sobre isso (testes antidoping), mas é preciso debater. Isso é um problema. Isso é estúpido”, disse St-Pierre ao site do canal de TV canadense “RDS”.

Durante muito tempo, Pierre foi questionado por seus adversário sobre o uso de substâncias proibidas. No entanto, o canadense defende que mais exames antidoping sejam realizados com os atletas do UFC. Em sua última luta, contra Johny Hendricks, no UFC 167, o canadense sugeriu que os dois atletas realizassem os testes da Agência Voluntária de Antidoping (VADA) além dos testes da Agência Mundial de Antidoping (WADA), porém o americano recusou. 
“Acho que a questão do antidoping é um grande problema dentro do esporte. Lembre-se que eu sou um atleta e tenho informações internas. Sei o que acontece. Infelizmente, algumas pessoas, talvez por medo de perder dinheiro, não querem mudar nada. Porque como ficaria a imagem do esporte se você é obrigado a cancelar lutas porque o lutador testou positivo. Se você começar a testar todo mundo, quantos irão ser pegos? Não quero falar em público, e não estou acusando ninguém, mas a imagem do esporte seria afetada. O MMA é um esporte relativamente novo e existe um monopólio, então os lutadores não têm muito poder. Eles não podem falar porque se disser o que pensa, pode ser punido”, explicou GSP.