Gringos dominam na estreia da Superliga de Motocross em Salvador


Pegas do final de semana aconteceram ao lado do Aeroclube

A estreia da Superliga de Motocross em Salvador – e pela primeira vez no Nordeste- foi ótima para os turistas. Na categoria MX Pró, a principal, vitória para o espanhol Carlos Campano, seguido pelo inglês Adam Chatfield e pelo paranaense Leandro Silva.

“Foram duas baterias bastante difíceis. Tive que esperar o melhor momento para ultrapassar Adam e Leandro,  pois estava bem complicado fazer ultrapassagens. Eu não imaginava começar o ano deste jeito”, valorizou  Campano, que chegou à quarta vitória consecutiva na competição.

Na MX2, Rafael Faria não venceu nenhuma das baterias, mas manteve a regularidade. Com dois segundos  lugares, terminou em primeiro por aqui. Já na Júnior, o paulista Gustavo Pessoa liderou as duas sessões de  sábado (31), venceu ontem (1º) e conquistou a liderança do campeonato com 47 pontos. “Apesar da diferença (de 30 segundos) que consegui, a corrida não foi fácil. Qualquer erro ou falta de atenção poderia me prejudicar”, falou.

Baianos – Na soma das provas da categoria MXPró, os baianos terminaram do pelotão intermediário para trás. Com uma Honda, Eduardo Pereira, de Cruz das Almas, terminou a etapa em 11º lugar, seguido pela KTM de Felipe Alcantara, de Salvador, com o 15º; e pela Kawasaki de Leonardo Pereira, de Itabuna, em 18º.  Os demais, incluindo Alex Vieira, o Braminha, tiveram problemas e nem entraram na zona de pontuação. Na MX2, o único baiano a pontuar foi Danilo Pereira, de Cruz das Almas e de Honda, em 24º lugar.

Sequência – As cinco categorias da Superliga Brasil de Motocross – MX Pró, MX2, Júnior, CRF230 e 65cc- voltam às disputas em quinze dias. A terceira etapa será nos dias 14e 15 de abril, em Recife, capital pernambucana.