Presidente da Fia espera que Schumacher leve vida normal


Diferente do que foi publicado em veículos de comunicação de todo o mundo, incluindo pelo iBahia, o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, não disse que Schumacher levará uma vida normal após o processo de reabilitação pelo qual passa. Amigo pessoal de Michael Schumacher, ele “espera” que o alemão leve uma vida normal no futuro. O dirigente visitou o piloto recentemente.
Em entrevista à rádio francesa RTL, Todt foi perguntado se Schumi poderá viver uma vida relativamente normal após a reabilitação e o dirigente da FIA disse que “é o que qualquer um espera”. “O que podemos dizer é que ele provavelmente nunca mais vai guiar um carro de Fórmula 1. É um lutador, mas foi vítima de um trágico acidente, que pode acontecer com qualquer pessoa. Esperamos que as coisas melhorem. A família está voltada a ele. E ele está batalhando, mas precisa de tempo e o melhor é deixá-lo tranquilo”, acrescentou. A confusão começou depois de um erro de tradução de um site alemão, que acabou sendo reproduzido por jornais ingleses e espanhóis. A partir daí, ganhou o mundo.
O alemão sofreu um grave acidente quando esquiava nos Alpes Franceses, em dezembro de 2013. Após seis meses internado no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, ainda na França, foi transferido em meados de junho para o Hospital Universitário de Cantão de Vaud. No início do mês passado, deixou o hospital e foi continuar o longo tratamento em casa.

Veja também: