Suspensão

Tandara recebe pena máxima de suspensão por dopping no vôlei e lamenta: ‘Condenada por algo que não fiz’

Substância encontrada no organismo da jogadora pertence a uma classe de anabolizantes

Redação iBahia
24/05/2022 às 9h57

2 min de leitura
Foto: Instagram/ Adauto A. Araujo

A jogadora de vôlei Tandara Caixeta, recebeu a pena máxima de suspensão por dopping após oito horas de julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, na última segunda-feira (23), e ficará quatro anos longe das quadras.

A atleta de 33 anos, foi condenada pelo uso de Ostarina durante as Olimpíadas de Tóquio. A substância encontrada no organismo de Tandara pertence a uma classe de anabolizantes que pode ajudar no ganho de massa muscular.

A jogadora chegou a processar duas farmácias alegando contaminação cruzada, mas o argumento não foi aceito pelo Tribunal, que encontrou uma série de informações contraditórias.

Nas redes sociais, Tandara lamentou a decisão e afirmou que irá recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça.

“Essa condenação é, particularmente, difícil pra mim porque estou sendo condenada por algo que não fiz e Deus sabe. Eu tenho orgulho dos meus mais de 18 anos de carreira sem nenhuma mancha. Minha vida é o vôlei e quem me conhece sabe que não faria nada que pudesse destruir tudo isso que construímos em todo esse tempo. Em todo o caso, vamos recorrer ao Plenário para que a justiça seja, de fato, reestabelecida”.

A atleta só poderá voltar a competir em 2025.

Leia mais sobre Esportes no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias