Menu Lateral Buscar no iBahia Menu Lateral
iBahia > notícias > segurança
Whatsapp Whatsapp
Teixeira de Freitas

Alunos denunciam punição em colégio da Polícia Militar na BA; entenda

Situação aconteceu na terça-feira (14); jovens teriam ficado expostos a temperatura de 39°C

Nathália Amorim • 23/11/2023 às 9:11 • Atualizada em 23/11/2023 às 11:42 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

Os pais de alunos do Colégio da Polícia Militar Anísio Teixeira, em Teixeira de Freitas, no sul da Bahia, estão denunciando que jovens ficaram mais de 40 minutos expostos ao sol e a temperatura elevada de 39°C. Eles teriam sido punidos por causa de irregularidades no uniforme.


				
					Alunos denunciam punição em colégio da Polícia Militar na BA; entenda
Alunos denunciam punição em colégio da Polícia Militar na BA; entenda. Foto: Reprodução/Redes Sociais

De acordo com a TV Santa Cruz, os pais dos adolescentes contaram que a situação aconteceu na terça-feira (14), em dois turnos diferentes, primeiro às 11h e depois às 15h. A situação chegou a ultrapassar quase uma hora do horário usado como marcha.

Leia mais:

"Como forma de punição aos alunos que não estavam com o uniforme em conformidade com o exigido pela escola, eles adotaram uma marcha perante o sol escaldante das 11h e das 15h", disse o pai de um dos alunos.

"Eles ficaram expostos. Isso resultou em desmaios, dores de cabeça e crianças passando mal. Na parte da tarde, um aluno teve que ser socorrido para atendimento na Unidade de Pronto Atendimento", denunciou.

Ainda segundo um dos alunos, ele e os colegas ficaram no sol até meio-dia e precisaram ficar expostos a uma temperatura de 39ºC.

"Prenderam a gente até meio-dia. Foi quando executamos comandos militares e marchamos com os uniformes super desconfortáveis em uma temperatura insuportável", disse um estudante.

Um outro aluno, que também estava na situação, contou que apesar de não estar usando o uniforme do dia, ele não esperava ser punido por isso. O jovem ainda explicou que ele e os amigos foram separados em dois grupos.

"Agruparam a gente e disseram que estávamos alterados. Durante essa verificação, apontaram que nós seriamos punidos com o impedimento, porém o impedimento regular acontece as sextas-feiras no horário das 14h", contou um dos estudantes punidos.

Um terceiro estudante descreveu a situação como "sub-humana" e que foram repreendidos ao tentarem ficar em um local onde o sol não atingisse o local.

"Uma sensação insuportável, chegava a ser sub-humano porque com a onda de calor que assola o pais, eles estavam cientes dessas condições. Alunos com condições fisiológicas, físicas variadas não tinham porte para estarem expostos a temperatura", reclamou.

Humilhações e ameaças

Alguns alunos, que não foram punidos e observaram a punição de longe, contaram à reportagem que os colegas foram expostos a uma "situação totalmente constrangedora".

"Uma situação totalmente constrangedora para quem estava observando e quem estava passando pela situação. Não é legal você estudar, ir para escola, fazer a prova e, no momento de ser liberado, ser tratado com gritaria, descaso, falta de respeito, tentando camuflar algumas coisas que não cabe ao militarismo", disse o estudante.

"Isso é ruim para o psicológico. Foi o momento ruim não tanto pelo calor, mas a forma psicológica dos alunos", concluiu.

Os pais dos alunos denunciam ainda ameaças que os alunos passaram a receber após contarem sobre as punições.

"Alguns alunos estão sofrendo represálias, sob ameaças de serem excluídos, expulsos da escola se fizerem algum tipo de postagem sobre o acontecido. Acredito que eles devem ter percebido a gravidade do que eles cometeram e a minha preocupação como pai é justamente isso", disse um dos pais.

Apuração interna

A TV Santa Cruz, afiliada da TV Bahia e que atua na região onde a situação aconteceu, informou que tentou entrevista com a direção do Colégio da Polícia Militar de Teixeira de Freitas, que preferiu não se manifestar.

Em nota, a coordenação dos colégios da rede da Polícia Militar da Bahia disse que começou uma apuração interna para esclarecer o ocorrido.

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM SEGURANÇA :

Ver mais em Segurança