Salvador

Cira do Acarajé morre aos 70 anos

Ela é uma das baianas mais famosas de Salvador

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Jaciara de Jesus Santos, mais conhecida como Cira do Acarajé, morreu na manhã desta sexta-feira (4).  Ela estava internada há 18 dias no Hospital São Rafael, em Salvador, com problemas renais. Ela é uma das baianas de acarajé mais famosas da cidade e herdou o ofício da sua mãe quando ainda era adolescente. As informações são da TV Bahia.

Cira faleceu no mesmo dia da Festa de Santa Bárbara que, no sincretismo religioso com o candomblé, é representada pela orixá Iansã. Elas também são conhecidas como padroeiras das baianas de acarajé e dos bombeiros. Culturalmente, neste data, fiéis das duas religiões costumam oferecer caruru e acarajé para as pessoas

Em entrevista ao G1 Baia, Cristiane de Jesus, uma das filhas de Cira, contou que a mãe já estava internada há muitos dias.

"Mainha sentiu sintomas de problemas renais. Ela já tinha passado pro transplantes. Meu irmão deu um rim a ela e uns 20 anos depois ela começou a ter problemas. Ela teve Covid-19 em abril e ficou bem, não sentiu nada. Agora, veio para o hospital com esses sintomas renais e faleceu. Ainda não tenho o detalhe da causa da morte, mas a internação foi com esses sintomas", relatou ao G1.

Em entrevista recente ao G1 Bahia, ela contou que fazia acarajé há cinquenta anos e que criou todos os filhos através da renda obtida sendo baiana. Atualmente, Cira tem 35 funcionárias em seus quatro quiosques espalhados por bairros da capital baiana (Piatã, Itapuã e Rio Vermelho) e um Lauro de Freitas.

O corpo de Cira será velado na casa onde morava, em Itapuã. O enterro será realizado neste sábado (5), no Cemitério de Itapuã, às 10h.