Salvador

Homem é preso acusado de estuprar três mulheres na Ufba

Auxiliar de cozinha, de 24 anos, roubou e estuprou as três vítimas entre os dias 17 de maio e 20 de julho, nos campi da Ondina e do Canela

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Autor confesso do estupro de três mulheres sequestradas nos estacionamentos de diferentes campi da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Ramon Tiago Santos Lima, de 24 anos, foi preso nesta quinta-feira (26), no bairro do Rio Sena. A ação foi executada por equipes do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP).

Foto: Divulgação/Polícia Civil
O auxiliar de cozinha, de 24 anos, roubou e estuprou as três vítimas entre os dias 17 de maio e 20 de julho, nos campi da Ondina e do Canela e também realizou saques nos cartões de crédito dessas mulheres. O auxiliar de cozinha é pai de três filhas e não esboçou nenhuma reação ao ser preso em sua casa.

Em entrevista à TV Bahia, o delegado do caso Delmar Bittencourt, disse que o suspeito sempre abordava as mulheres na área dos estacionamentos da universidade. "Ele escolhia as pessoas que considerava mais vulneráveis, entrava no carro, abusava sexualmente delas em locais próximos a Ufba e depois seguia para a BR-324 onde abandona as vítimas", explicou.

Um retrato falado do agressor, elaborado pela Coordenação de Topografia, Modelagem e Desenho, do Departamento de Polícia Técnica (DPT), com o auxílio das vítimas, ajudou na identificação do estuprador, que teve um mandado de prisão temporária solicitado à Justiça.

Ramon vai responder pelos crimes de roubo qualificado pela restrição da liberdade das vítimas, e por estupro. Ele será encaminhado ao sistema prisional.

Posicionamento da Ufba
Em nota publicada em seu site oficial, a reitoria da universidade disse que buscou prestar a assistência necessária à vítima do crime que aconteceu no dia 20 de julho e entrou em contato com a delegacia responsável pela apuração do crime.

Foi informado ainda que a instituição colaborou com investigação em todo o momento e que os dois outros casos eram desconhecidos pela universidade. Quanto ao que deve ser feito, a Ufba informou que foram intensificadas medidas com a revisão da iluminação e poda da vegetação, no local e em todo o campus, instalação de novas câmeras e reposicionamento das já existentes.

Ainda de acordo com a nota, a administração também convidou a Polícia Militar para uma reunião, realizada na tarde da terça-feira, 24 de julho, no salão nobre da reitoria. Da conversa, ficou acertado o imediato reforço do policiamento das vias urbanas do entorno dos campi, realizado pela Ronda Universitária da PM.

A Ufba também afirmou que já se encontra implantada a primeira etapa do projeto de monitoramento dos veículos mediante prévia identificação por meio de adesivo. A segunda etapa do monitoramento será iniciada e aperfeiçoada logo que a licitação para aquisição de guaritas e as reformas e adequações das atualmente existentes estejam concluídas.