Transporte público

Moradores de Cassange denunciam retirada de linha de ônibus na região

Passageiros dizem que não foram comunicados pela Semob e que 'amarelinhos' ficam superlotados

Redação iBahia
29/04/2022 às 12h10

2 min de leitura
Foto: Reprodução/TV Bahia

Moradores do bairro de Cassange reclamaram, na manhã desta sexta-feira (29), da retirada da linha de ônibus convencional Barro Duro/Estação Mussurunga. De acordo com informações da TV Bahia, a prefeitura fez a substituição do coletivo tradicional pelo micro-ônibus do transporte complementar e o automóvel não comporta a demanda pela linha.

No bairro há pelo menos cinco conjuntos residenciais e uma população estimada em cerca de 20 mil pessoas, de acordo com as lideranças comunitárias. E por isso, a superlotação é imediata. “Os ônibus vêm cheio lá de Barro Duro e quando chega aqui é muito apertado. A gente pega o ônibus lotado mesmo. Eu tenho um filho especial e pegar o ônibus com ele é muito difícil. A gente está sofrendo muito com isso”, disse uma moradora identificada como Carmelita, que esperava o transporte público na manhã desta sexta-feira (29).

A Secretaria da Mobilidade (Semob) informou que foram realizados diversos encontros com representantes da comunidade, inclusive, algumas na sede do órgão, para informar sobre as mudanças. Esse posicionamento, contudo, foi rebatido por uma das líderes comunitárias, de prenome Lindinalva. Ela disse que a população não foi comunicada pela atual gestão e as mudanças foram feitas sem aviso prévio.

“Com o antigo secretário Fábio Mota, a gente já tinha tido tratativas. Agora com Fabrizzio Muller, eu e outras lideranças não ficamos sabendo dessas mudanças. Se outras lideranças foram, a gente não sabe disso”, comentou.

Ainda segundo a Semob, com as alterações, os intervalos entre os ônibus foram reduzidos de 20 para 10 minutos nos horários de pico. O órgão informou que a linha que contava com quatro ônibus convencionais passou a operar com sete ônibus da linha complementar, além de um ônibus convencional no horário de maior demanda, entre as 6h e 6h30.

Leia mais sobre Salvador no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias