Padroeiro dos pescadores e das pessoas viúvas, São Pedro é homenageado com programação especial em Salvador; veja detalhes


Foto: Divulgação / Arquidiocese de Salvador

Poucas pessoas sabem, mas a solenidade de São Pedro e São Paulo é uma das celebrações mais antigas do calendário católico. A data foi introduzida na liturgia durante o século II e teve como objetivo relembrar o martírio vivenciado pelos dos dois santos. Nesta quarta-feira (29), dia de homenagens, o iBahia resolveu contar alguns curiosidades sobre eles. Confira:

História

São Pedro é um santo tão popular que até mesmo quem não é católico já deve ter ouvido falar que as chuvas são responsabilidade dele. Ele é também o santo padroeiro dos pescadores e das pessoas viúvas e, claro, responsável por dar continuidades aos festejos juninos iniciados por Santo Antônio (13 de junho) e São João (24 de junho).

Historicamente, São Pedro (1a.C-67) foi apóstolo de Cristo. Ele é tido como o fundador da Igreja Cristã em Roma e considerado pela Igreja Católica como seu primeiro papa. As principais fontes que relatam a vida de São Pedro são os quatro Evangelhos Canônicos, pertencentes ao novo testamento.

Escritos originalmente em grego, em diferentes épocas, pelos discípulos Mateus, Marcos, João e Lucas, Pedro aparece com destaque em todas as narrativas evangélicas.

O santo nasceu na Betsaida, na Galileia. Era filho de Jonas e irmão do apóstolo André, seu nome de nascimento era Simão. Pescador, trabalhava com o irmão e o pai. Por indicação de João Batista, foi levado por seu irmão André, para conhecer Jesus Cristo. No primeiro encontro Jesus o chamou de Kepha, que em aramaico significava pedra, e traduzido para o grego Petros, determinando ser ele o apóstolo escolhido para liderar os primeiros pregadores da fé cristã pelo mundo. Nessa época de seu encontro com Cristo, Pedro morava em Cafarnaum, com a família de sua mulher.

Ao longo da vida de Cristo, Pedro integrou o círculo íntimo do grupo de apóstolos. Ele participou dos mais importantes milagres em terra e até foi o primeio a ver cristo após a ascensão.

Encontro com São Paulo

São Pedro encontrou com São Paulo em Jerusalém e apoiou a iniciativa dele na inclusão dos não judeus na fé cristã, sem obrigá-los a participarem dos rituais de iniciação judaica. Após esse encontro, ele foi preso por ordem do rei Agripa I.

Alguns escritos revelam que São Pedro pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, por se julgar indigno de morrer na mesma posição de Cristo. Seu túmulo se encontra sob a catedral de S. Pedro, no Vaticano, e é autenticado por muitos historiadores. São Paulo morreu na sequência por dar continuidade ao legado de Pedro, sendo decapitado no ano de 67.

Programação da festa em Salvador

Confira a programação completa

Com o tema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”, a Paróquia São Pedro (Praça da Piedade, 11, Centro, Salvador) iniciou a programação com a alvorada às 6h30, seguida da missa pelo Papa, às 7h.

Na sequência, estão previstas missas pelos comerciantes, comerciários e vendedores ambulantes, às 8h; pelos viúvos e pelas viúvas, às 9h; pelos idosos e pelos doentes, às 10h; pelos aniversariantes do dia e por pessoas com o nome Pedro, às 12h; e pelas pastorais, ministérios e movimentos, às 14h30.

Das 13h às 14h os fiéis participam da adoração ao Santíssimo Sacramento, e às 15h30 haverá procissão pelo centro da cidade. Os festejos serão encerrados com a celebração da Santa Missa campal, às 16h30, presidida pelo bispo auxiliar, Dom Marco Eugênio Galrão.

Na Igreja São Pedro dos Clérigos (Terreiro de Jesus, Pelourinho, Salvador), a Irmandade São Pedro dos Clérigos também celebrará a Festa do Padroeiro no dia 29 de junho. A Santa Missa Solene terá início às 12h, e será presidida pelo bispo auxiliar, Dom Valter Magno de Carvalho.

Leia mais sobre Salvador no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias