Prefeito de Salvador cobra verba federal para chuva


O prefeito ACM Neto reclamou, ontem, da demora no repasse do recurso prometido pelo governo federal para auxiliar as vítimas da chuva em Salvador. “Tudo o que foi feito do dia 9 de abril até hoje (ontem), de cada centavo que foi colocado para dar assistência as famílias, para remover escombros, limpar a cidade, recuperar as vias urbanas, cada coisa que foi feita até agora, foi feito com recursos exclusivos da prefeitura”, afirmou Neto, durante assinatura da lei que altera os cálculos da outorga onerosa.

“Estamos cobrando do governo federal mais celeridade na liberação das verbas que prometeu”, continuou o prefeito. No dia 18 de maio, o Ministério da Integração Nacional divulgou o repasse de R$ 1,7 milhão para ações de defesa civil em Salvador, mas, segundo o prefeito, o valor não foi liberado.

A assessoria do ministério informou em nota, na noite de ontem, que não havia tempo para checar a informação. Neto afirmou que foram gastos cerca de R$ 60 milhões com despesas provocadas pela chuva nos dois últimos meses. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), até ontem, havia chovido em junho 319 mm — 31% acima da média climatológica para o período, que é 243,7 mm.

A previsão é de que as chuvas continuem até amanhã. No feriado também deve chover, mas com menos intensidade. Ontem foi o segundo dia mais chuvoso do mês, com 39,3 mm, perdendo apenas para o último sábado quando foram registrados 61,6 mm.

Segundo a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza, desde abril, 5.651 famílias receberam o auxílio moradia, no valor de R$ 300, e outras 1.265 famílias sacaram o auxílio emergência, no valor de até três salários mínimos. Cinco abrigos estão disponíveis para atender a população.

Correio24horas