Servidores municipais discutem plano de cargos com chefe da Casa Civil


Servidores municipais estão reunidos com o chefe da Casa Civil, João Leão, na tarde desta quarta-feira (14), para discutir as mudanças no Plano de Cargos e Vencimentos (PCV). Durante a manhã, os servidores fizeram uma caminhada do Campo Grande até a Praça Municipal.

Nesta terça-feira (13), a Secretaria Municipal de Planejamento, Tecnologia e Gestão (Seplag) informou que devido à “necessidade de ajustes no projeto”, o plano de cargo não será mais enviado nesta quarta-feira ao Legislativo Municipal, conforme divulgado anteriormente.

Segundo a Seplag, uma nova data deve ser anunciada “nos próximos dias”. A notícia  surpreendeu representantes do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindsep), que participaram da elaboração da proposta.

O coordenador administrativo e financeiro do Sindsep, Everaldo Braga, disse que esteve ontem em duas reuniões sobre o plano – uma com a titular interina da Seplag, Luciana Barreto, e outra como secretário da Casa Civil João Leão – e que não foi informado da mudança.

“Ninguém nos passou nada. Essa é uma forma desrespeitosa de comunicar ao trabalhador”, queixou-se. “Isso só mostra que o prefeito João Henrique não sabe lidar comas questões do servidor público”, completou.

Atualização salarial
O plano de cargos e salários prevê a atualização salarial dos profissionais de nível superior, além da diferenciação entre nível médio e técnico e criação de cargos para tecnólogos. Pela proposta, o plano será implantado gradualmente em até 5 anos, seguindo um escalonamento para amortecer o impacto no orçamento do município.

A Seplag não divulgou o valor que será destinado para a aplicação do plano, mas estima-se que chegue a R$ 58 milhões por ano. Segundo Everaldo, os servidores analisam, inclusive, a possibilidade de entrar em greve.