Saúde

Mil e uma razões para incluir chia na sua alimentação

Semente é considerada fonte de proteínas

Revista ABM
- Atualizada em

Semente da mesma família do alecrim e da sálvia, a chia é uma planta nativa da Guatemala e do México, considerada um alimento funcional, com perfil de aminoácidos que faz dela uma boa fonte proteica, e por isso muito consumida pelos adeptos da dieta vegetariana.

É rica em ômega 3, fibras e minerais, como cálcio, fósforo, magnésio e ferro e pode ser encontrada em forma de grão, farinha, óleo e folha, que pode ser utilizada em infusões.

Foto: Revista ABM

Mas seu consumo deve ser moderado, pois é um alimento calórico (380 calorias por 100 gramas). A recomendação de porção diária, como parte de um plano alimentar equilibrado, é de 25 g (duas colheres de sopa).

É um alimento bem fácil de introduzir no dia a dia: pode ser adicionado na salada, nas frutas, sucos e iogurtes, como também no preparo do arroz, ou incorporada em receitas de pães e bolos. Uma boa dica é misturá-la ao suco de uva, deixar repousar e consumir como um delicioso sagu.

Por ser rica em ômega 3, fibras, e compostos bioativos, a chia contribui para os seguintes benefícios para a saúde:

  • Ação anti-inflamatória, além de proteger o coração e o cérebro, e prevenir problemas cardiovasculares, estados depressivos, e diminuir triglicerídeos;
  • Ação antioxidante, que combate os radicais livres, que levam ao envelhecimento precoce;
  • Contribui com o controle da diabetes, uma vez que as fibras tornam mais lenta a absorção dos açúcares pelo intestino, mantendo a glicemia controlada. E sua atuação no estômago promove uma conversão mais lenta de carboidratos em açúcar, podendo, dessa forma, auxiliar como coadjuvante no controle da glicemia sanguínea;
  • Proporciona saciedade, sendo uma boa aliada nas dietas de emagrecimento. Por ser fonte de fibras solúveis, ela forma um composto gelatinoso no estômago, tornando a digestão mais lenta, resultando em um aumento de saciedade;
  • Combate a constipação, ajudando com a boa saúde intestinal;
  • Controla a pressão arterial
  • Ajuda a diminuir o colesterol LDL (o ruim)

Mas em alguns casos seu consumo é contra indicado, ou só com orientação e acompanhamento de profissional especializado:

  • Hipotensos - como a chia diminui a pressão arterial, os hipotensos podem sentir cansaço, sono e dor de cabeça;
  • Para quem utiliza anticoagulante é importante procurar orientação de um profissional. O motivo é a presença do ômega 3, que pode potencializar o efeito do remédio, causando hemorragias;
  • Pessoas que usam medicamento para reduzir o açúcar no sangue também precisam ter cuidado com o consumo. Quando exagerado, pode levar à hipoglicemia.


Fontes consultadas: Nutricionista Luane Oliveira Fagundes; e Ministério da Saúde.