Cadela é acolhida por ONG após dono agredi-la com um machado no sul da Bahia


Foto: Reprodução / TV Bahia

Uma cadela chamada Princesa teve as patas e o focinho cortados pelo próprio dono na cidade de Camacan, no sul da Bahia. De acordo com informações da TV Bahia, o animal foi acolhido por uma ONG e passou por um procedimento cirúrgico.

Princesa permanece internada e sem previsão de alta em uma clínica de Itabuna, cidade vizinha. Ela foi encontrada bastante ferida na terça-feira (30) e vizinhos afirmaram que o suspeito de cometer o crime é um adolescente. Testemunhas disseram que o agressor atacou a cadela depois que teve uma cabra ferida. A suspeita é de que Princesa tenha ferido o outro animal, mas a tutora negou o ocorrido.

Ana Paula Santos disse que a cadela é mansa e não costuma atacar outros bichos ou seres humanos. De acordo com a mulher, o suspeito atacou o animal com golpes de machado. “Eles dizem que a cachorra pegou um bode ou uma cabra. Ele veio aqui em casa, arrastou a cachorra e atingiu com golpes de machado”, comentou Ana Paula.

Ana Paula não estava em casa no momento da agressão. Segundo Luciene Almeida, que mora na casa ao lado e é amiga da família tutora de Princesa, o suspeito de agredir a cadela costuma tratar mal até os próprios animais.

A mulher disse que constantemente bodes e cabras dos suspeitos destrõem e comem plantações de vizinhos e nunca houve agressão ou ataques contra eles. “Princesa é uma cadela dócil e que a vizinhança toda gosta”, completou.

Policiais militares disseram que o suspeito de atacar a cadela se apresentou na delegacia. O caso foi registrado na Delegacia Territorial de Camacan, que investiga a ocorrência de maus tratos.

Leia mais sobre Bahia no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias