Caso suspeito da varíola do macaco na Bahia é descartado após testes laboratoriais


Foto: Sesab

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) anunciou na manhã desta quinta-feira (16) que o caso suspeito da doença causada pelo vírus Monkeypox, conhecido popularmente como a varíola do macaco), foi descartado laboratorialmente.

O resultado da investigação feita pelos centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) de Salvador eo da Bahia, foi divulgado nesta quinta.

O paciente que apresentou sintomas da doença, é residente da capital baiana e foi internado em uma unidade hospitalar da rede privada em Salvador.

Sobre a doença

A varíola do macaco, como vem sendo chamada por especialistas, se assemelha à varíola humana, erradicada em 1980. Entre os sintomas da doença estão febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão.

De acordo com a Sesab, a infecção é autolimitada com sintomas que duram de 2 a 4 semanas, podendo ser dividida em dois períodos: invasão, que dura entre 0 e 5 dias, com febre, cefaleia, mialgia, dor das costas e astenia intensa.

O primeiro caso da varíola do macaco no Brasil foi confirmado na última quarta-feira (15), no Rio de Janeiro. O paciente é um brasileiro, de 38 anos, mas que mora em Londres, na Inglaterra, e desembarcou no país no sábado (11). O rapaz está sendo tratado no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fundação Oswaldo Cruz (INI/Fiocruz).

Leia mais sobre Bahia em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias