Cheia do rio Cachoeira, em Itabuna, deixa 520 pessoas desabrigadas; veja vídeo


Foto: Reprodução

A Prefeitura de Itabuna publicou em nota que cerca de 520 pessoas estão desalojadas devido a cheia do rio Cachoeira na sexta-feira (2). Desde a manhã deste sábado (3), equipes de saúde prestam serviços aos abrigados nas escolas públicas da cidade.

Além disso, a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS) disponibilizou profissionais de assistência social, médica e psicológica para acolher a população. Nesse sentido, profissionais da saúde estão realizando teste de Covid-19 naqueles que possuem sintomas respiratórios, assim como realizando consultas e aplicando medicações.

Nos colégios, foram entregues alimentos e materiais de higiene para os abrigados. Mais de 400 colchões foram distribuídos.Para ajudar os abrigados, a Fundação Marimbeta está fornecendo 1.500 pães de produção própria, bem como 500 quentinhas e 200 cachorros quentes.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, Kaique Brito, foram registrados 250 milímetros na bacia do Rio Piabanha, na área da Vila de Itamaracá. Já na bacia hidrográfica do Rio Cachoeira, nos rios Salgado e Colônia, entre 65 mm 80 milímetros, respectivamente.

Nesse sentido, Itabuna registrou um acumulado de 242,5 mm. Mesmo assim, a previsão de chuvas na região continua, de acordo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN). Veja vídeo:

Medidas mitigadoras

Para tentar lidar coma atual situação, foram destinados cerca de 160 agentes da prefeitura para localidades afetadas pelas cheias do rio. Destes profissionais, 80 estão são de limpeza urbana e 40 para realizar a limpeza de drenagem seja de bueiros, caixas e pavimentação.

Outros 40 profissionais realizara a operação de máquinas e veículos (caçambas e caminhões). Estão sendo usadas 25 máquinas, equipamentos e/ou veículos para contribuir com esse processo.

É importante salientar que devido a cheia do rio as Pontes Miguel Calmon e Lacerda foram fechadas.

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.