Investigação

Ministério Público da Bahia vai apurar denúncias contra fundação de Pastor Isidório

Fundação Doutor Jesus é uma das comunidades terapêuticas que recebem dinheiro do Poder Público para acolher dependentes químicos

Redação iBahia
22/06/2022 às 10h58

2 min de leitura
Foto: Reprodução / YouTube

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou que vai avaliar as denúncias feitas contra a Fundação Doutor Jesus, em Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), “afim de adotar as providências cabíveis”.

Uma reportagem do Fantástico, exibida no domingo (19), mostrou internos relatando uma rotina de castigos com banhos de 25 segundos, além de dias comendo apenas arroz. A fundação pertence ao deputado federal baiano Pastor Isidório.

De acordo com a matéria, na Fundação, que recebe dinheiro do Poder Público para acolher dependentes, usa uma sirene avisa que está na hora do banho dos homens, que é coletivo. E os indisciplinados são submetidos a humilhações e castigos.

De acordo com o que um dos internos informou ao Fantástico, os banhos duram apenas 25 segundos. Internos, ou alunos, como são chamados, são punidos com redução drástica de comida. “Tem vários tipos de regras. Tem a disciplina. Aí come só arroz por três dias, dependendo da gravidade do que a pessoa fez. Já fiquei oito dias”, afirmou o interno à reportagem.

Após a matéria ir ao ar, Sargento Isidório publicou um vídeo onde mostra internos na fundação. “Após a reportagem do Fantástico, veja que FANTÁSTICO o carinho que os internos têm com o seu dito ‘torturador’”, escreveu.

Verbas
A Fundação Doutor Jesus é uma das comunidades terapêuticas que recebem dinheiro do Poder Público para acolher dependentes químicos.

De acordo com dados do portal transparência Bahia, o Instituto de Defesa dos Direitos Humanos Doutor Jesus recebeu da Secretaria Estadual de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social mais de R$ 85 milhões, entre os anos de 2015 e 2022.

Os recursos são para a execução do Projeto Ararat Cinco, que visa o acolhimento de mil pessoas, usuárias de álcool, crack e outras drogas.

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.