Cigarro eletrônico explode na boca de cantor; assista


Um cigarro eletrônico explodiu na boca do cantor Lélio Guedes em Ceilândia (DF). O músico de 45 anos relatou que comprou o cigarro por indicação de ouvintes.  O caso aconteceu no dia 17 de fevereiro,  mas ganhou visibilidade nas redes sociais durante este fim de semana.

"Não sou fumante, mas o primeiro que comprei estava ‘premiado’. Naquela noite, uma cliente me contou que o produto era refrescante e dava uma aliviada no calor. Como passo quatro horas cantando direto, achei que pudesse me ajudar", contou o artista.

No dia seguinte bastou uma tragada para que o cigarro eletrônico soltasse faíscas. ". Bastou eu tragar para ocorrer a explosão. Eu imediatamente joguei ele para longe de mim, tive muita sorte, estava longe do meu rosto", relembra o cantor, que pretende tomar providências jurídicas sobre o caso.

A comercialização dos cigarros eletrônicos é proibida no Brasil, de acordo com a Resolução de Diretoria Colegiada da Anvisa (RDC nº 46), de 28 de agosto de 2009.

Leia mais sobre Brasil no iBahia.com e siga o portal no Google notícias