Educadores físicos explicam como se destacar e empreender na área


Segundo o Conselho Federal de Educação Física (Confef), existem aproximadamente 160 mil profissionais de educação física registrados no país, e cerca de 50 mil ainda sem cadastro.

Atividade promissora, a área de educação física tem ganhado notoriedade nos últimos anos, principalmente pelos estímulos ao estilo de vida mais saudável, ao autocuidado e à adaptação da atividade para as novas tecnologias.

Especialistas da área, os educadores físicos Elson Carlos, 27, e Sidney Araújo, 29, sabem bem os desafios da profissão e a importância de se manterem atualizados com as novidades e inovações do setor.

Profissionais de mercado, os educadores atuam hoje nas áreas de personal trainer, instrutor de academia e treinamento esportivo, refletindo algumas entre as multiplicidades de exercícios possíveis para a profissão. Apaixonados pela área, alguns fatores foram motivadores na hora de escolher a formação.

Elson Carlos tem 27 anos (Foto: Acervo / Rodrigo Almeida)

“O que me motivou pela escolha profissional foi gostar de esporte (natação e vôlei), depois passei a gostar também de musculação, e então veio o interesse de trabalhar na área como professor/treinador”, revela Elson.

Segundo Sidney, o desejo veio pela transformação. “Sempre achei muito interessante o desenvolvimento físico e técnico de um atleta em sua modalidade, em especial na musculação onde podemos moldar e transformar o nosso corpo. Eis que ao ingressar no curso pude observar que a educação física vai muito além do que imaginava”, destaca.

Como em toda atividade profissional, se destacar em um mercado competitivo exige a resposta para alguns desafios, principalmente no relacionamento interpessoal, cuidado à saúde, gestão de tempo, estudos, administração financeira e de carreira.

“O desafio é diário, principalmente porque nosso trabalho exige muita atenção com os alunos/clientes. Qualquer descuido e prejudicamos ao invés de ajudar. Sem uma boa orientação o aluno pode até chegar a algum tipo de lesão, então o maior desafio é manter 100% da atenção”, explica Elson.

Sidney Araújo tem 29 anos (Foto: Acervo / Rodrigo Almeida)

Para Sidney Araújo, alguns pontos precisam ser destacados com mais atenção. “Embora muitos não admitam, muitos profissionais passam por dificuldades financeiras devido ao mal gerenciamento econômico e de tempo. Além disso, é preciso que os profissionais sejam cuidadosos ao vender seus serviços, uma má abordagem e a falta da aplicação de técnicas de marketing pessoal podem implicar na perda de clientes. Saber cobrar os serviços prestados e fazer bom uso das redes sociais também podem ajudar no processo de posicionamento profissional”, destaca.

Muito valorizado para quem busca acompanhamento personalizado e um estilo de vida mais saudável, a função de personal trainer está entre as principais atividades do educador físico quando se pensa em atuação empreendedora.

Com perfil autônomo e a exigência da autogestão em relação a tempo, marketing pessoal, administração financeira e entrega de resultados, os profissionais que atuam com treinamento personalizado, precisam promover ações que gerem destaque e diferenciação frente à concorrência.

“Embora seja uma área muito concorrida, o diferencial quem faz é o profissional, trazendo resultados e fidelizando os alunos”, pontua Sidney. De acordo com Elson, “É vantajoso para quem gosta de trabalhar promovendo saúde, resultados positivos e mudança na vida do próximo. Em termos de salário dá para ganhar bem, porém exige muito trabalho, porque o nosso tempo é dinheiro, então quanto mais aulas dadas, mais dinheiro se ganha”.

Para aqueles que estão começando a carreira ou ainda estão em formação, algumas orientações podem ser essenciais nesse processo profissional. Para isso, Elson Carlos e Sidney Araújo listaram 10 dicas importantes para se destacar e fazer sucesso.

  1. Escolher e dominar sua área de atuação – seja onde for seu campo de atuação, seja o melhor ou esteja entre os melhores;
  2. Cuidado e zelo com sua aparência – estamos falando de uma profissão que necessita desse ponto. Um bom profissional deve estar devidamente identificado, alinhado (evitar roupas sujas ou com mau cheiro, cabelo cortado…), e principalmente, tenha cuidado com o seu próprio corpo. Lembre-se que ele também será seu cartão de visita;
  3. Valorização do seu trabalho – esqueça essa disputa de preço com os colegas de profissão. Dê valor ao seu trabalho, ofereça o que tem de melhor, se especialize e cobre o que você acha justo;
  4. Networking – tenha uma boa relação com seus colegas de profissão e outros profissionais, indicando, discutindo ideias, ajudando. Lembre-se: tenha ambição, mas por aquilo que é seu e não dos outros;
  5. Autocuidado – nosso corpo é a nossa ferramenta de trabalho, você não vai conseguir cuidar de outra pessoa se não estiver bem. Tenha um momento de folga, lazer, férias etc.;
  6. Tenha criatividade – invista em inovação e boas práticas;
  7. Redes – Se promova através das redes sociais e esteja por dentro das novidades do mundo digital;
  8. Se atualiza – Estude sempre para ficar atualizado(a) com os conteúdos da área;
  9. Capacitação – Faça cursos! Isso aumenta o conhecimento e ainda te possibilita conhecer novos colegas e professores;
  10. Investimento – Invista em materiais pessoais e proporcione aos seus alunos experiências de treinamento ao ar livre.

Gostou das dicas?
Agora é hora de investir em você e se destacar na profissão!

Rodrigo Almeida* – @rodrigoalmeidarp
Relações Públicas, Mestre em Gestão e Tecnologia Industrial (SENAI – Cimatec), pós-graduando no programa de MBA em Tendências e Inovações, Palestrante, Professor Universitário de pós-graduação, Consultor e Diretor da agência CRIATIVOS.