Filho de Khadafi diz que é inocente de crimes contra a humanidade


Acusado de ter cometido crimes contra a humanidade na Líbia, Saif Al Islam, filho do ex-presidente do país Muammar Khadafi, disse que é inocente, segundo informações divulgadas hoje (29) pelo Tribunal Penal Internacional (TPI).

O promotor Luis Moreno-Ocampo disse que falou com Saif Al Islam por meio de intermediários. O TPI tem um mandado para prisão contra ele, que está desaparecido há várias semanas.

Há relatos de que Saif Al Islam, que foi visto como sucessor de Khadafi durante o regime, esteja em um comboio de ex-aliados de seu pai na fronteira da Líbia com o Níger. No entanto, essas informações não foram confirmadas. Moreno-Ocampo não quis revelar a fonte que falou com o filho de Khadafi. O ex-presidente líbio foi capturado e morto no último dia 20.

O mandado de prisão de Saif Al Islam foi expedido pelo TPI em junho, com acusações de assassinato e perseguição política. A corte diz que ele foi parte essencial dos ataques promovidos pelas forças de segurança de Khadafi desde fevereiro deste ano, quando teve início o levante contra o regime na Líbia.

Moreno-Ocampo disse que ficou sabendo, por meio de canais não oficiais, de um esforço de aliados de Khadafi para levar Saif ao Zimbábue.

O país do presidente Robert Mugabe – aliado do antigo regime líbio – não assina o Acordo de Roma que reconhece o Tribunal Penal Internacional. Essa seria uma forma de garantir asilo a Saif Al Islam.

O TPI não dispõe de uma força de polícia própria, por isso depende dos esforços dos sistemas de segurança nacionais para impor suas condições.

Além de Saif Al Islam, o TPI expediu um mandado de prisão contra Abdullah Al Sanussi, ex-líder do setor de inteligência do antigo regime líbio.