Vaticano faz acordo com Benetton sobre imagem de beijo do papa


O Vaticano e a grife italiana Benetton chegaram a um acordo com relação à imagem que traz o papa Bento XVI beijando o imã Al Azhar em uma campanha publicitária de 2011. O acordo, feito nesta terça-feira (15), determina que além da retirada da imagem a marca irá doar uma quantia não divulgada para um projeto da Igreja.

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, disse que a Benetton foi a público reconhecer que usou a “sensibilidade dos crentes”. Lombardi voltou a dizer que a imagem deve ser respeitada e “usada apenas com autorização prévia da Santa Sé”.

Papa aparece beijando em imã em imagem considerada ofensiva pelo Vaticano

“A Santa Sé não quis pedir indenizações de natureza econômica, mas quis obter o ressarcimento moral de reconhecimento do abuso realizado e afirma a sua vontade de defender, inclusive por meios legais, a imagem do pontífice”, disse Lombardi.

O porta-voz disse também que agora considera encerrado “um episódio muito desagradável, que não deveria ter acontecido, mas do qual se espera poder aprender uma lição de respeito com a imagem do papa e das sensibilidades dos fiéis”.

A campanha da Benetton traz personalidades opostas se beijando em montagens. Além do papa aparecem, entre outros, o presidente americano Barack Obama, beijando o líder venezuelano, Hugo Chávez, e o chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, fazendo o mesmo com a chanceler alemã, Angela Merkel.