Familiares de garota morta durante assalto em Salvador penduram cartazes no local do crime e protestam


Foto: Reprodução/Lisboa Junior

Familiares e amigos da estudante Cristal Pacheco, morta durante uma tentativa de assalto em Salvador, realizaram um protesto na manhã desta segunda-feira (8) após a missa de 7° dia da jovem.

Durante a caminhada, os manifestantes levaram cartazes e fotos da jovem com pedidos de justiça, paz, segurança e homenagens à Cristal Pacheco.. O grupo saiu da Capela Nossa Senhora das Mercês até o local onde o crime aconteceu. No local, todos fizeram uma roda de oração.

No final da caminhada, o grupo deu um abraço simbólico na praça do Campo Grande, pedindo paz e mais segurança.

De acordo com a Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), o protesto começou por volta das 9h30 e foi finalizado às 11h. O trânsito ficou congestionado na região do Campo Grande e na Politeama.

Relembre o caso

Cristal tinha 15 anos e foi baleada no peito. Ela estava a caminho da escola com a mãe e a irmã mais nova, de 12 anos, quando foram abordadas pelas duas assaltantes.

O crime aconteceu pouco antes das 7h, na frente do Palácio da Aclamação, a poucos metros do Quartel dos Aflitos. Câmeras de segurança instaladas na região registraram os momentos antes, durante e depois do latrocínio.

Em um dos vídeos, a garota aparece de braços dados com a mãe, enquanto a irmã mais nova caminha solta, ao lado delas.

Em outras imagens, que foram cedidas ao iBahia pelo g1, dá para ver o momento exato do crime. No vídeo, dá para ver duas mulheres atravessando e seguindo em direção à família. Em seguida, elas abordam as meninas e a mãe delas.

Em determinado momento, a garota é baleada e cai. As mulheres fogem com pertences das vítimas. A mãe da menina baleada tenta prestar socorro a ela. A ação dura segundos. As criminosas estariam com uma faca e uma arma. A dupla fugiu em direção ao bairro do Dois de Julho.

A suspeita que foi presa foi localizada dentro de uma construção abandonada em uma invasão, no bairro de Alto de Coutos, no subúrbio ferroviário de Salvador. Em seguida, ela foi encaminhada para o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi ouvida e autuada em flagrante.

corpo da adolescente foi enterrado no final da tarde da terça-feira no Cemitério Campo Santo, no bairro da Federação. Dezenas de amigos e familiares estavam presentes, incluindo os pais de Cristal. A cerimônia foi marcada cor muita comoção.

Prisão das suspeitas

As duas mulheres investigadas pelo crime foram presas. As suspeitas foram identificadas como Gilmara Daiam de Sousa Brito, deita em flagrante horas após a morte da adolescente.

A segunda suspeita, Andréia Santos Carvalho se apresentou no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na quinta-feira (4).

Em depoimento, ambas confirmaram a participação no crime e Andréia confessou ter ativado em Cristal. Para a TV Bahia, a defesa da suspeita relatou que a mulher estava em “abstinência da droga” e “fora de si” quando cometeu o crime. A previsão é que as duas sejam transferidas para o presídio nesta segunda.

Depois de cometer o crime, Andréia fugiu para a cidade de Nova Soure, a cerca de 200km da capital baiana. A arma do crime foi encontrada na casa de um adolescente, na Rua do Sodré, no Largo Dois de Julho. A arma foi apreendida pela polícia.

Leia mais sobre Salvador em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.

*Reportagem em atualização