Clériston Andrade

Alunas trocam socos em escola estadual de Salvador; briga foi filmada por estudantes

Caso aconteceu na escola Clériston Andrade, no bairro de Itacaranha

Redação iBahia
27/07/2022 às 11h40

3 min de leitura
Foto: Divulgação

Duas alunas do colégio estadual Clériston Andrade, no bairro de Itacaranha, em Salvador, entraram em briga corporal em uma das salas da unidade de ensino. Nas imagens, gravadas pelo celular de um aluno, é possível ver uma das alunas chegando no local e se dirigindo até a outra (Veja vídeo abaixo).

Após poucos segundos de conversa, as duas começam a se empurrar e agredir. Em determinado momento, uma das alunas derruba a outra no chão e segue dando socos na estudante. Após pouco mais de 30 segundos de briga, elas são separadas por outros colegas.

Nas imagens, não é possível ver nenhum professor ou funcionário do colégio.

O iBahia entrou em contato com a Secretaria da Educação da Bahia, que afirmou que já se reuniu com as famílias e as estudantes envolvidas. A pasta não detalhou o que causou a briga entre as alunas, nem se alguém foi suspenso.

A Secretaria disse que a escola “desenvolve como parte do currículo, ações pedagógicas de prevenção ao bullyng e de combate a todo tipo de violência, preconceito e discriminação, bem como de fomento à cultura de paz”.

Outros vídeos

Em 2022, pelo menos seis casos de brigas entre estudantes ou ameaças foram registrada na Bahia. No dia 23 de março, um estudante foi ferido com golpes de faca dentro da sala de aula no Complexo Integrado de Educação, em Porto Seguro, no extremo sul da Bahia.

Em abril, uma estudante esfaqueou outra jovem dentro do Colégio Estadual Helena Celestino Magalhães, no bairro do IAPI, em Salvador. No mesmo mês, alunos do Colégio Estadual Alberto Santos Dumont, em Pirajá, trocaram tapas e socos durante a briga.

Ameaças de um “massacre” assustaram os alunos do Colégio Salesiano Dom Bosco. O texto dizia que o crime seria cometido por uma aluna do oitavo ano da escola.

A direção do Colégio Estadual Raphael Serravalle, localizado na Pituba, em Salvador, suspendeu as provas que seriam aplicadas. O motivo seria uma ameaça de atentado pichada no espelho de um banheiro da instituição. Na pichação estava escrito “Massacre Dia 25/04”.

Em maio, a PM foi acionada após estudantes brigaram dentro e fora do Colégio Estadual Monsenhor Manoel Barbosa, na Boca do Rio, em Salvador. Quatro alunas estavam discutindo e trocaram empurrões e tapas. A briga foi apartada pelos PMs.

No Colégio Integral, instituição particular de Salvador, um aluno do 8° ano do ensino fundamental teria agredido um outro estudante, que está cursando o 6° ano. Após o ataque, o garoto precisou ser socorrido e foi encaminhado para um hospital. O caso aconteceu em junho.

Leia mais sobre Bahia em ibahia.com e siga o Portal no Google Notícias.