Motorista por aplicativo desaparece após aceitar corrida em Salvador


Foto: Reprodução / Redes Sociais

Um motorista de transporte por aplicativo desapareceu após aceitar uma corrida no último domingo (14), em Salvador. Ele foi identificado como Edivaldo Cunha da Silva, de 37 anos. Um veículo com as mesmas características do carro do motorista foi localizado no final da manhã no Ogunjá e foi guinchado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A família reconheceu o veículo.

Em entrevista à TV Bahia, a jornalista Ana Carolina, esposa de Edivaldo, afirmou que o motorista manteve contato com a família até a madrugada de segunda-feira (15). “A última mensagem que ele mandou foi 0h15 respondendo meu boa noite. Adormeci e quando acordei, por volta das 3h, ele ainda não estava em casa. Procurei na sala, no resto da casa e nada. Mandei mensagem para ele e até foi entregue, dei um toque no WhatsApp e ele não me retornou”, relatou.

Ana Carolina está grávida de três meses do primeiro filho do casal, que está casado há cerca de três anos. A esposa contou que tentou ligar para Edivaldo, mas a ligação chamava e caía na caixa postal. a tarde de segunda da tarde, uma mulher ligou para ela do número do motorista, segundo Ana Carolina.

“Uma mulher me ligou do número dele, eu atendi e perguntei: ‘amor, é você?’. Aí respondeu uma mulher. Eu perguntei: ‘quem é?’. E ela respondeu: ‘estou retornando essa ligação, porque esse número me ligou’. Aí eu falei que era esposa de Edivaldo e perguntei se aquele não era o contato dele. Ela confirmou e desligou. Foi muito estranho, nunca tinha ouvido aquela voz”.

Foto: Divulgação / Redes Sociais

Horas depois, Ana Carolina ligou novamente para Edivaldo e quem atendeu foi um homem, que se identificou como Gabriel. A jornalista garantiu que ele não tem nenhum amigo com este nome.

Na ligação, o homem disse que o motorista por aplicativo estava “tirando um cochilo” na casa dele. “Pedi para acordar ele [Edivaldo], mas ele desligou e depois o telefone ficou sem sinal”, explicou.

Em nota, a Polícia Civil informou que o caso foi registrado na Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP) e que buscas já foram feitas em hospitais e no Instituto Médico Legal (IML), e que outras diligências estão sendo realizadas pela unidade especializada para tentar localizar o homem.

Leia mais sobre Salvador no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias