"Não vejo perdão para isso", diz mãe de baterista baleado sobre assaltante


A mãe do baterista do Estakazero, baleado na cabeça durante uma saidinha bancária, disse que não acredita que seu filho tenha reagido ao assalto, como disse Leonardo Bruno dos Santos Santana, 26 anos, que assumiu ontem ter atirado em Paulo César Perrone.

“Meu filho não teve o direito de reagir coisíssima nenhuma. Pelo modo que eles atiraram na cabeça”, disse Lúcia Perrone neste sábado (20) à TV Bahia. Santana disse que não tinha intenção de atirar no baterista e que o disparo aconteceu acidentalmente, porque Perrone reagiu.

“Quero pedir desculpas a ele e à família. É de coração. Não foi a intenção. Aconteceu por ele ter reagido. Apontei a arma para intimidar. Ele segurou o revólver e pisou no acelerador. No impacto, a arma disparou. Todos os dias oro
por ele e peço a Deus que ilumine e que fique bem”, disse Santana nesta sexta, ao ser apresentado à imprensa.

Lúcia Perrone também não acredita no arrependimento que o ladrão diz sentir. “Eu não acredito. Por que uma pessoa que fez tantas saidinhas bancárias, tanto assalto, como não se arrependeu antes? Não vejo perdão para isso, só Deus mesmo para perdoar”. Santana e outros dois membros da quadrilha de saidinhas foram presos essa semana – o grupo fez mais de 100 assaltos do tipo, segundo a polícia.

Apesar disso, a mãe do baterista diz que não sente raiva dos bandidos. “Ao contrário, sinto muito pena deles, eles são dignos de pena”. Perrone continua em coma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral do Estado (HGE). “Meu filho está nas mãos de Deus”, diz a mãe.