Fitness

Dança do ventre pode ser utilizada em consultórios de terapia

Dança ajuda a fortalecer corpo e mente e tem diversos benefícios na saúde

Redação iBahia
07/05/2016 às 15h00

2 min de leitura
Cada vez mais, buscar a ajuda de um profissional para lidar com os conflitos se torna a única opção para muita gente. A inovação agora é que a dança do ventre pode passar a fazer parte desse momento. Ao som de uma música árabe, o paciente pode simplesmente levantar-se do divã para mexer o corpo em movimentos de uma dança milenar que pode aliviar o stress, desenvolver habilidades e promover o autoconhecimento.

A ideia de unir a terapia com a dança do ventre surgiu quando a terapeuta baiana Aina Kaorner decidiu integrar a experiência como bailarina e professora de dança aos atendimentos que já realizava.“A dança do ventre traz tantos benefícios para a saúde mental, espiritual e física da mulher, que resolvi apostar nessa ferramenta dentro do consultório e tenho observado excelentes resultados”, explica Aina.
Fisicamente, a dança do ventre fortalece e tonifica os músculos, melhora a postura e trabalha as articulações, deixando também a mulher mais feminina e confiante e estimulando o convívio social, além de aliviar os sintomas da menopausa e auxiliar no processo de emagrecimento.
A médica explica ainda que o ventre é ligado a diversas terminações nervosas que influenciam todo o corpo, sendo uma área que representa o centro das emoções. Ela garante ainda que a estética é apenas um dos objetivos do tratamento com a dança, sendo a saúde mental a principal delas. “A tendência mundial atual é unir os cuidados com o corpo, mente e espírito. Isso é ter qualidade de vida”, completa. 

Além da dança do ventre, outros exercícios são utilizados em academias e consultóros para tonificar o corpo e desenvolver músculos, além de aliviar o estresse, como a zumba e a street dance.