Segurança

Aulas nas 14 escolas municipais de Cajazeiras são retomadas nesta quinta (12)

Unidades tinham sido fechadas por conta do clima de insegurança na região, após morte de 3 PM's

Redação iBahia
12/05/2022 às 11h48

5 min de leitura

As aulas nas 14 escolas municipais, que suspenderam as atividades por conta do clima de insegurança na região de Cajazeiras após a morte de 3 PM’s, foram retomadas na manhã desta quinta-feira (12), em Salvador. A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal da Educação (Smed).

Ao todo, cerca de 2.800 alunos foram afetados desde a última segunda (9). Entre as instituições atingidas, há unidades nos bairros de Águas Claras e Fazenda Grande I, onde os policiais militares foram mortos. 

Confira a lista atualizada de escolas que tiveram as atividades retomadas:

  • Escola Municipal Francisco Leite
  • Escola Municipal Fazenda Grande II Ministro Carlos Santana
  • Escola Municipal Oscar da Penha
  • Escola Municipal Maria Antonieta Alfarano
  • Escola Municipal Beatriz Farias
  • Escola Municipal Irmã Dulce
  • Escola Municipal Iraci Fraga
  • Escola Municipal São Damião
  • Escola Municipal Eduardo Campos
  • Escola Municipal Cristo Rei
  • Escola Municipal Ulysses Guimarães
  • Escola Municipal Professor Afonso Temporal
  • Escola Municipal Ricardo Pereira
  • Escola Municipal de Educação Infantil Cantinho das Crianças
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Investigações

Até o final da manhã desta quinta-feira (12), as investigações não tinham novidades. Na terça (10), cinco homens suspeitos de envolvimento na morte do soldado da Polícia Militar Alexandre José Ferreira Menezes Silva, atacado enquanto trabalhava no último sábado (7), foram baleados em ações policiais. Três deles morreram e os outros dois foram internados sob custódia em uma unidade de saúde. Eles seguem recebendo tratamento médico.

Na segunda (9), o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Coutinho, anunciou durante entrevista coletiva que 4 homens tinham sido atingidos. Na ocasião, o porta-voz não detalhou se os suspeitos estavam juntos, onde foram encontrados, para qual hospital os feridos foram levados, qual o estado de saúde deles e nem se algo foi apreendido com o grupo. Os nomes dos suspeitos também não foram divulgados.

Além do soldado Alexandre Menezes, os outros dois PMs mortos no fim de semana foram Shanderson Lopes Ferreira e Victor Vieira Ferreira Cruz, que foram atacados enquanto voltavam do enterro do colega, à paisana, no domingo (8). Segundo o comandante-geral, outros homens com suspeita de envolvimento nas mortes são procurados pela PM.

“Todo o efetivo da Polícia Militar está envolvido nesta operação, por determinação nossa [Comando Geral da PM] e do governador do estado, para que a gente mostre de forma bem clara que eles atentaram contra o Estado da Bahia, e nós não vamos permitir que isso aconteça”.

Foto: Felipe Oliveira/TV Bahia

A Polícia Civil também divulgou na segunda que trabalha em conjunto com a PM para localizar os suspeitos. Segundo a PC, em uma reunião de alinhamento, os Departamentos de Homicídios e Proteção e a Pessoa (DHPP), de Inteligência Policial (DIP), de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) e de Polícia Metropolitana (DEPOM) definiram, junto com representantes do SI/SSP e da PM, grupos de trabalho que desenvolvem atividades de inteligência alinhadas com levantamentos em campo. Equipes do DHPP e do Draco ficaram com as atividades investigativas.

O corpo do policial Shanderson Lopes foi enterrado na tarde da segunda no Cemitério Bosque da Paz, em Nova Brasília de Valéria. A cerimônia reuniu centenas de amigos e familiares, além de colegas de farda do PM.

Já o corpo de Victor Vieira foi levado para a cidade de Ubaitaba, no sul do estado, onde foi velado na noite desta segunda e enterrado na manhã desta terça-feira (10).

Crimes e reforço no policiamento

Foto: Reprodução/ TV Bahia

O soldado Alexandre José Ferreira Menezes Silva foi baleado em um confronto na Rua Ulisses Guimarães, no bairro de Águas Claras. O corpo dele foi sepultado no domingo (7), no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas, em Salvador. Já Shanderson Lopes e Victor Vieira foram atacados na Rua Vereador Zezeu Ribeiro, no bairro de Fazenda Grande I. A PM não detalhou se houve troca de tiros, mas os dois não estavam a serviço quando foram mortos.

Os três policiais militares pertenciam à 3ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), que atua em Cajazeiras. Após os crimes, o policiamento foi reforçado na região.

Foto: Reprodução / TV Bahia

Durante uma coletiva dada nesta segunda-feira, o governador do estado, Rui Costa (PT), autorizou o uso de força máxima da segurança pública para encontrar e prender todos os suspeitos de envolvimento nas mortes dos PMs.

“Toda operação já acontecendo desde ontem (8). Estamos com policiamento na área. Toda a determinação já foi dada para uso de todos recursos militares especializados. Eu ressalto aqui a mensagem para nossa Polícia Militar: precisamos e vamos agir com força, mas profissionalismo para que os responsáveis por isso sejam capturados”, disse o governador.

De acordo com Rui Costa, todos os recursos da polícia estão sendo utilizados para a apreensão. O governador afirmou ainda que é necessário ainda sangue frio por parte dos agentes para lidar com a perda dos colegas e agir na captura dos criminosos.

“Todo recurso disponível da Polícia Militar e da Polícia Civil está sendo usado desde ontem e em breve apresentaremos a captura desses criminosos e dos armamentos, porque as mortes foram realizadas com tiro de fuzil, o que mostra, infelizmente, o poder de fogo desses criminosos”.

Nesta terça-feira, o Governo do Estado anunciou a compra de novos armamentos e a abertura de um concurso público para contratação de novos PM’s.

Leia mais sobre Salvador no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias